A queda de alguns fios de cabelo durante o dia é natural, mas quando começa a ser exagerada, é um sinal de alerta. Os fatores que favorecem esse problema são: caspa, falta de vitaminas e, muito comum nos últimos tempos, o estresse. Mas, será que o estresse, de fato, pode ocasionar a queda capilar? Olha só!

Entenda por que acontece a queda de cabelo e o que pode ocasioná-la

De acordo com a dermatologista Flávia Ravelli, de São Paulo, o cabelo possui um ciclo de crescimento e queda. “Uma das principais causas para a queda é a fragilidade da haste do cabelo, que ocorre em pessoas que realizam muita química, como tinturas e alisamentos. Nesse caso, a queda acontece por quebra do fio”, explicou. Além desse fator, o problema também pode estar associado a questões de saúde, como as hormonais, falta de vitaminas, anemia, estresse, cirurgias, infecções, medicamentos fortes, caspa, entre outros. Sendo assim, o ideal é consultar um dermatologista para avaliar a situação e indicar o tratamento ideal.

Veja quais fatores favorecem a queda do cabelo

“A realização de múltiplos processamentos capilares e o uso de ferramentas de calor, como secadores e chapinhas, com frequência, danificam muito os fios, cooperando para sua quebra”, disse. De acordo com a Dra. Flavia, a presença de dermatite seborreica - caspa - no couro cabeludo também pode intensificar a queda.

O estresse pode causar a queda capilar?

Segundo a médica, o estresse também pode promover queda de cabelo, já que tem influência sobre o ciclo de atividade dos folículos pilosos, antecipando o estágio de queda. “Geralmente, quando a causa é o estresse, é comum que caia uma grande quantidade de cabelo. Porém, esse tipo de queda é reversível, desde que a causa seja tratada e eliminada”, contou.

Saiba como amenizar a queda de cabelo e quais são os tratamentos recomendados

O primeiro passo para amenizar a queda é fazer uma análise detalhada para entender o que está ocasionando o problema. No entanto, o uso de shampoos antiqueda pode ser uma boa solução para deixar as madeixas mais maleáveis e resistentes; enquanto os anticaspa são indicados para tratar o couro cabeludo em casos de dermatite seborreica - já que a doença favorece a queda capilar. “Podem ser usadas vitaminas para o fortalecimento do cabelo e medicamentos de aplicação local para evitar a queda e ajudar no crescimento das madeixas”, revelou a dermatologista.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.