A barreira cutânea é uma camada que fica sobre a epiderme, constituída por gorduras (na sua maioria ceramidas), que tem função de proteger e preservar a hidratação e saúde da pele. Para entender como funciona esta barreira e como é a sua fisiologia, o DermaClub conversou com a dermatologista Betina Stefanello, do Rio de Janeiro. Confira!

Entenda onde fica a barreira de proteção na nossa pele

A nossa pele é formada por várias camadas. A barreira de proteção, também chamada de manto hidrolipídico, é como se fosse uma película que protege a epiderme, que, por sua vez, é constituída por 5 camadas. Para entender melhor a sua fisiologia, a dermatologista explicou a função de cada camada da epiderme. De baixo para cima, temos:

Camada basal: camada mais interna, onde são formados os queratinócitos, células da superfície da pele.

Camada espinhosa: queratinócitos que produzem queratina, ou seja, as fibras de proteína, que aí vão tomando outra forma, ficando mais fusiformes.

Camada granular: é onde verdadeiramente começa a queratinização, as células vão produzindo uns grânulos mais duros que se transformarão em queratina e lipídios epidérmicos, inclusive as ceramidas.

Camada lúcida: aqui, as células são bem compridas e já não se distinguem umas das outras.

Camada córnea: a camada mais externa da epiderme, que tem várias subcamadas de células mortas, bem aplainadas. As células desta camada se ligam através dos lipídios epidérmicos, as ceramidas, essenciais para proteger a pele.

Logo acima da camada córnea da epiderme, temos então o manto hidrolipídico, um filme bem fino constituído por gorduras (majoritariamente ceramidas) e aminoácidos. Essa é a barreira de proteção da pele.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Conheça as funções da barreira protetora da pele

A barreira da pele tem algumas funções, todas relacionadas à defesa da derme e epiderme. Ela é responsável por:

- Regular a perda transdérmica de água;
- Determinar o pH da pele, criando condições favoráveis às bactérias que vivem em harmonia na sua superfície e que têm função de defesa contra outros microrganismos indesejáveis;
- Proteger a pele de agressões externas, como clima, poluição e exposição solar.

Para que essa camada se mantenha sempre saudável, é importante evitar alguns hábitos nocivos, como usar água muito quente, sabões muito agressivos ou esfregar a pele com a toalha. Além disso, é importante investir em um hidratante que tenha a função de repor ceramidas e lipídeos, para restaurar os danos da barreira.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.