Bolinhas vermelhas na pele que coçam e ardem podem ser sintomas da foliculite: você já ouviu falar dela? Essa inflamação no folículo piloso pode se formar em qualquer parte do corpo, inclusive nas nádegas. Mas por que o problema surge nesta região? Qual seria o melhor tratamento para este caso? O DermaClub conversou com a dermatologista Carolina Marçon, de São Paulo, que explicou todas essas e outras dúvidas sobre o tema. Confira!

Como se desenvolve a foliculite nas nádegas?

Segundo a médica, a foliculite é uma inflamação que ocorre no folículo piloso e que, geralmente, é desencadeada pelo aumento da queratinização. “Acontece uma obstrução que dificulta a saída do pelo, que, ao invés de sair, acaba retornando para a pele, gerando uma reação imunológica e inflamatória: a foliculite”, concluiu.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Nas nádegas, essa doença de pele é bastante comum. “Nós ficamos muito tempo sentados e usando roupas apertadas - fatores que podem favorecer a foliculite nessa área. Sem falar na questão genética da pessoa, que pode ter predisposição ao problema”, esclareceu.

Dicas para evitar a foliculite nas nádegas:

- Evite usar roupas muito justas;
- Evite ficar muito tempo sentado;
- Depois do banho, seque muito bem a pele, para evitar o surgimento de fungos;
- Hidrate a pele todos os dias;
- Faça uma esfoliação para se livrar das células mortas;

Qual o melhor tratamento para esse problema de pele?

A Dra. Carolina afirma que existem vários tratamentos para combater a foliculite nas nádegas, mas o ideal é utilizar medicamentos queratolíticos que afinam a pele e diminuem essa tendência para obstrução. “Caso se trate de uma inflamação muito intensa, com pus, o ideal é usar substâncias que tenham uma ação anti-inflamatória, como o ácido retinóico e o ácido glicólico e antibiótico tópico”, indicou. Uma outra saída é fazer depilação a laser, pois ela vai destruir o folículo piloso e evitar a formação da foliculite.

Dermatologista:

Drª. Carolina Reato Marçon // CRM: 113.379

Dra. Carolina Marçon é fez sua especialização em Clínica Médica pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e em Dermatologia pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Possui título de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e Associação Médica Brasileira (AMB). Especialização em Dermatoscopia e Oncologia Cutânea no Hospital AC Camargo. Membro Titular da American Academy of Dermatology (AAD). Membro Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). Coordenadora do Programa Pró-Albino - Santa Casa de Misericórdia de São Paulo/SBD.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.