A foliculite é uma inflamação que ocorre no folículo pilossebáceo, orifício por onde nascem os pelos. Essa doença de pele pode causar vários sintomas incômodos, como coceira, sensibilidade e até bolinhas vermelhas na pele. Mas além disso, será que o problema também é capaz de causar queloide ou manchas na pele? Para esclarecer, o DermaClub conversou com a dermatologista Flávia Addor, de São Paulo.

Foliculite intensa pode causar queloide?

Verdade. A médica explica que se o grau de inflamação da foliculite for muito intenso, a pessoa tiver uma predisposição genética à mesma ou se houver alguma infecção secundária, a doença de pele pode, sim, evoluir para um queloide. “Há um quadro chamado foliculite queloidiana da nuca, mais comum em homens, que têm uma predisposição individual”, confirmou.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

A foliculite também pode causar manchas de pele?

Pode. As manchas de pele ocorrem pelo próprio processo inflamatório da foliculite. A Drª Flávia esclarece o processo: “A síntese do pigmento da pele, melanina, sofre uma alteração, levando a hiperpigmentação pós-inflamatória”, contou.

Como prevenir queloide e manchas de pele causadas pela foliculite?

De acordo com a profissional, para evitar a formação de manchas na pele e queloide, é preciso prevenir a foliculite. “Deve-se evitar o uso de lâminas antigas para se depilar e procurar um dermatologista para o tratamento adequado das lesões que pode envolver o uso de esfoliantes, anti-inflamatórios ou até mesmo de antibióticos orais”, explicou.

Dermatologista:

Dra. Flávia Addor // CRM: 66293

Dra. Flávia Addor é dermatologista formada pela Santa Casa de São Paulo, com mestrado no Departamento de Dermatologia da Universidade de São Paulo e extensão universitária na Vrije university (Bruxelas). É membro da Academia Americana de Dermatologia e sócia titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Além disso, a médica fez parte do corpo docente da Universidade de Santo Amaro em São Paulo.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.