O que espinhas, comedões e cravos no rosto têm em comum? Todas são manifestações de o que é acne - lesão causada pelo aumento da produção de sebo pelas glândulas sebáceas, obstrução dos poros e aumento da proliferação de bactérias. Essa inflamação acaba sendo bem comum na pele oleosa, principalmente na zona “T” do rosto, mas você tem ideia do que cada um desses termos significa? Para esclarecer os problemas da pele acneica, o DermaClub reuniu algumas das expressões mais comuns sobre o assunto e definiu cada uma delas. Confira!

Acne: um conjunto de lesões causadas pelo aumento da produção de sebo pelas glândulas sebáceas, excesso de queratina no folículo e proliferação de bactérias. os cravos se formam quando temos as o excesso de sebo somado a hiperqueratinização do folículo. Quando esse folículo ainda tem a proliferação bacteriana, que causa uma infecção e o processo inflamatório que chamamos de espinhas.

Acne comedoniana: tipo de acne caracterizado por um conjunto de comedões (cravos).

Acne pápulo-pustulosa: quadro de acne com lesões inflamatórias e com relevo, podendo conter secreção no interior.

Acne nódulo-cística: tipo de acne caracterizado pela presença de nódulos inflamados.

Acne conglobata: caracterizada pela presença de cistos ou nódulos inflamados que se comunicam entre si por canais repletos de pus .

Acne fulminans: também chamada de acne fulminante, este é o tipo de acne mais raro e grave, com grande processo inflamatório na pele.

Acne adulta: quando, a partir dos 25 anos, o indivíduo continua apresentando o quadro de acne. Na maioria das vezes, ele ocorre por conta de alterações hormonais. É mais frequente em mulheres.

Ácido salicílico: muito receitado para o tratamento de acne, trata-se de um beta-hidroxiácido com propriedades esfoliantes e seborreguladoras, com ação anti-inflamatória.

Adstringente: é o produto mais indicado para finalizar a limpeza do rosto e preparar a região para receber os dermocosméticos hidratantes. Ele é indicado para pacientes com a pele oleosa já que elimina o brilho excessivo sem agredir a barreira lipídica e evitando a irritação e o ressecamento cutâneo. Adstringir é sinônimo de contrair - que é o que acontece com os poros ao usar um produto desse tipo.

Comedão: é uma lesão, conhecida popularmente como cravo, que surge na pele devido a um conjunto de fatores: o excesso de oleosidade, alterações hormonais, poluição e acúmulo de impurezas e produtos no rosto que não são corretamente removidos. Tudo isso aumenta a produção de sebo pelas glândulas sebáceas, junto com a obstrução dos poros e favorece o surgimento de cravos.

Cicatriz de acne: são marcas, muitas vezes profundas, que ficam na pele após a cura da acne. Elas aparecem quando uma lesão é manipulada de modo desadequado ou em casos de espinhas muito inflamadas.

Cravo: é o nome popular que se dá ao comedão. Os cravos podem ter coloração branca - quando são fechados e causados pelo acúmulo de células da camada córnea, dentro dos folículos pilosos - ou preta - quando são abertos e surgem por conta do excesso de células mortas, queratina e sebo dentro dos poros dilatados.

Espinha: é a nomenclatura popular dada às lesões de acne. Elas podem surgir em qualquer lugar do corpo que possui uma quantidade elevada de glândulas sebáceas e se manifestar de duas maneiras: internas - em forma de pápulas eritematosas inflamatórias - ou externas - com pus visível, chamadas de pústulas.

Espinha externa: lesão de acne inflamatória avermelhada, inchada e com pus visível.

Espinha interna: lesão de acne que não tem abertura, ou seja, não possui pus visível. Ela costuma ser palpável, dolorida e, muitas vezes, possui forma de cisto.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Glândula sebácea: é uma glândula associada ao pelo, responsável pela produção de sebo da pele. A pele oleosa costuma ter uma quantidade de glândulas sebáceas maior que os demais tipos de pele. Elas estão presentes no corpo todo, porém, são mais comuns no rosto, costas e tórax.

Milium: é um pequeno cisto na pele de cor amarelada ou branca, e contém queratina em seu interior. Não está relacionado à acne e não existe uma causa relacionada ou específica para o mesmo. Pode surgir em qualquer parte do corpo.

Pele acneica: uma pele que possui uma tendência maior à acne, que costuma ser oleosa, principalmente na zona “T” do rosto - testa, nariz e queixo.

Poros: são pequenas aberturas na pele que funcionam como canal excretor das glândulas sudoríparas e sebáceas. Quem possui tendência à oleosidade, fica mais suscetível a ter problemas com a aparência de “poros abertos”.

Propionibacterium acnes: é uma espécie de bactéria anaeróbica que consome as secreções produzidas pelas glândulas sebáceas e, quando se prolifera no sebo em excesso, leva à inflamação dos folículos pilosos, causando as lesões de acne.

Sebo: secreção produzida pelas glândulas sebáceas, rica em lipídios - como triglicerídeos, ácidos graxos e colesterol -, que proporciona a lubrificação da pele, evitando que a região fique ressecada.

Zinco: substância presente no organismo e em dermocosméticos capaz de proporcionar ação cicatrizante e diminuição da produção de sebo das glândulas sebáceas na pele, além de ter efeito anti-inflamatório.

Zona “T”: área do rosto que engloba a testa, nariz e queixo, e concentra maior quantidade de glândulas sebáceas.

Se ainda ficou com dúvidas, confira outras matérias do DermaClub sobre o assunto e consulte o seu dermatologista!