Herpes é uma doença contagiosa, que pode surgir em diferentes lugares - nos lábios ou até mesmo no corpo inteiro, como é o caso do herpes zoster. Você já ouviu falar sobre este vírus? De acordo com o Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo, mais de 2 milhões de casos da doença surgem só no Brasil. Por isso, o DermaClub conversou com a dermatologista Flávia Ravelli, de São Paulo, para esclarecer, de fato, esse problema e as melhores formas de prevenção e tratamento.

O herpes zoster e as suas características no corpo

O herpes zoster é uma infecção viral causada pelo varicela zoster - um tipo de herpes que também causa a catapora. De acordo com a médica, “após a catapora, esse vírus aloja-se nos nervos, onde permanece adormecido - em estado de latência. Com o tempo, ele pode ser ‘reativado’ e migrar do sistema nervoso para a pele, causando lesões vesiculares muito dolorosas”, esclareceu.

A doença pode afetar qualquer parte do corpo - nas regiões da face, tronco e membros. Geralmente, a infecção começa com uma alteração de sensibilidade na pele: “Queimação, dor, formigamento, mas ainda sem nenhuma lesão visível. Após alguns dias, surgem vesículas sobre uma pele avermelhada, geralmente bastante dolorosas e com coceira. Depois, elas viram crostas que ressecam e podem cicatrizar sem nenhuma lesão residual ou deixar cicatrizes”, esclareceu.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Existem pessoas que possuem uma predisposição ao herpes zoster

Segundo a dermatologista, a doença se manifesta em pessoas que já tiveram contato com o vírus da catapora, após um período de baixa imunidade do organismo. “Porém, estão mais predispostos a adquirir a doença idosos, diabéticos, imunossuprimidos - pacientes em tratamento de neoplasias, HIV ou que usam medicações que alteram a imunidade -, e pessoas com infecções ou altos índices de estresse”, atentou.

A prevenção pode ser feita através de atitudes saudáveis e com a vacinação contra a varicela

De qualquer forma, adotar hábitos de vida saudáveis podem minimizar as chances do problema sair do seu estado de latência e despertar na pele. Evitar momentos de estresse e ter uma alimentação saudável são atitudes que mantêm o sistema imunológico fortalecido. Por outro lado, a Dra. Flávia garante que a melhor forma de prevenção é a vacinação contra a varicela, catapora, podendo ser feita ainda na infância. “A população de alto risco, como os idosos, podem também se vacinar contra o herpes zoster”, indicou.

Descubra como tratar esse tipo de herpes e evitar os momentos de crise

O herpes não tem cura, mas suas lesões e crises podem ser evitadas e controladas com algumas medidas preventivas: “É imperativo o uso de medicações antivirais e o tratamento deve ser iniciado o quanto antes para evitar sequelas. Dependendo da extensão do acometimento, a doença pode deixar até dores crônicas na região, que deverão ser tratadas individualmente”, concluiu.

Assim que notar algum sintoma do herpes zoster, procure o quanto antes um dermatologista para tratamento.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.