Você já parou para pensar qual é a maior função da pele? Muita gente não sabe, mas ela serve como uma barreira de proteção para o nosso organismo, protegendo-o de doenças. Com essa ação, a pele acaba sendo exposta todos os dias a uma série de fatores externos - radiação solar, poluição, estresse e má alimentação - responsáveis por causar rugas, flacidez, manchas e acelerar o envelhecimento de forma precoce.

Todo esse acúmulo de danos, somado aos fatores genéticos e a forma como cada indivíduo reage a essas agressões, é chamado de expossoma - você tem ideia do que é isso? O DermaClub explica melhor como esse processo acontece na pele.

O que é o expossoma? Veja como o seu efeito pode atingir a pele

De acordo com dermatologistas, esse é considerado o maior vilão dos últimos tempos para a pele. O seu nome foi citado pela primeira vez em 2005, pelo Dr. Christopher Wild, que realizou uma pesquisa sistêmica do impacto dos fatores que geram o problema. Hoje em dia é possível notar os impactos do expossoma na pele, como a formação de manchas, rugas, flacidez e outros sinais do envelhecimento precoce.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

É pelo estudo do Expossoma que se sabe que essas marcas não aparecem sozinhas na pele. Isso se deve a soma cumulativa de influências ambientais e as diferentes respostas biológicas, especificamente, na pele de cada indivíduo ao longo da vida - como a radiação ultravioleta, a poluição, a falta de sono, a má alimentação e o estresse, entre outros fatores, que impactam de forma negativa na nossa pele.

Rugas, manchas, flacidez: veja quais são os efeitos do expossoma na pele

Grande parte dos sinais de envelhecimento são causados devido à radiação ultravioleta, que também é potencializada pelos efeitos da poluição. Além disso, a alimentação, o estresse, o tabagismo e outros fatores geram respostas biológicas da pele, impactando sua estrutura e organização; diminuindo, por exemplo, a produção de elastina e de colágeno, fundamentais para a firmeza da pele e desencadeando processos inflamatórios silenciosos. No entanto, os danos só tornam-se aparentes com o tempo, com o surgimento das rugas, manchas e da flacidez e, dependendo do grau de exposição a esses fatores, o surgimento desses danos pode ser acelerado precocemente

5 cuidados para evitar os efeitos do expossoma na pele

1) Usar o filtro solar independentemente da época do ano. Esse é um passo fundamental. o produto deve ser usado todo os dias, de preferência, em conjunto com antioxidantes. Assim, é possível minimizar a degradação do colágeno e da elastina, além de evitar a formação de manchas, deixando o rosto mais jovem por mais tempo.

2) Fazer uma limpeza da pele adequada. Esse é um passo básico para remover as impurezas (inclusive poluentes) e o excesso de sebo que se acumulam ao longo do dia.

3) O uso de um anti-idade diário também pode trazer grandes benefícios para a pele e minimizar os efeitos do envelhecimento ao longo dos anos.

4) Uso de produtos prebióticos que reforçam a barreira cutânea e o microbioma da pele.

5) E claro, optar por um estilo de vida mais saudável pode colaborar para retardar o aparecimento dos sinais do envelhecimento.

Ficou com dúvidas? Converse com um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologistas para saber mais sobre Expossoma.