O LHA é um derivado do ácido salicílico, importante agente no tratamento da pele oleosa e acneica. Diferentemente da substância originária, o ativo é mais suave, por isso, é indicado para pacientes que possuam sensibilidade no rosto. Porém, como toda medicação, deve ser usado sempre em conjunto com a aplicação do filtro solar, para prevenir o aparecimento de manchas, acompanhado por um médico membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Saiba mais!

Descubra o que é o LHA

Segundo a dermatologista Flávia Addor, de São Paulo, o nome científico do ativo é lipo-hidroxiácido e é um derivado lipofílico do ácido salicílico. “Esse tipo de substância é dissolvida em gorduras e óleos e, por isso, é mais compatível com a pele. Além disso, possui ação queratolítica, que ajuda a impedir a formação de cravos, sem provocar a irritação, que, muitas vezes, o ácido salicílico promove”, esclareceu.

Saiba onde encontrar o LHA e quais tipos de pele podem usar a substância

De acordo com a médica, a maioria dos produtos que apresentam o ativo LHA é voltada para a pele acneica, porém, existem algumas opções antienvelhecimento que se beneficiam da renovação epidérmica que ele proporciona. “Como é uma substância mais suave, pode ser usado por todos os tipos de pele, porém, as oleosas terão mais benefícios”, concluiu.

Entenda como deve ser o cuidado com a pele durante o uso do LHA

A maioria dos tratamentos dermatológicos não é compatível com a exposição solar. Sendo assim, o contato com a radiação ultravioleta deve ser sempre em conjunto com aplicação do protetor solar adequado, indicado pelo dermatologista. “O LHA é considerado um ativo seguro, não sensibilizante, mas caso haja um tratamento associado, a pele pode estar mais afinada e o risco de manchas e irritações acaba aumentando. Na dúvida, sempre consulte o seu dermatologista!”, contou.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.