A limpeza de pele é um dos serviços mais buscados em consultórios dermatológicos, já que, além de fazer o que se propõe - limpar a cútis -, traz benefícios como remoção das células mortas, promovendo uma pele renovada, lisinha e livre dos sinais da acne, como cravos e espinhas. O DermaClub conversou com a Dera. Mylenne Torres, da cidade de Natal, Rio Grande do Norte, que explicou as vantagens do tratamento, qual a indicação, a periodicidade ideal para realizá-lo e como prolongar o resultado. Confira!

Dra. Mylenne explica o que é a limpeza de pele e quais são os seus benefícios

A limpeza de pele é um procedimento estético realizado no consultório dermatológico, que tem como objetivo remover impurezas e pode ser feito em todos os tipos de pele. “É indicada, principalmente, para remoção de cravos abertos - pontos pretos -, ou fechados - pontos brancos -; e também de miliuns - pequenos cistos salientes de cor branca amarelada (conhecidos popularmente como milhos). Serve também para remover as células mortas e manter a pele macia e saudável”, explicou a médica, acrescentando que, além do rosto, é possível realizar o procedimento em qualquer outra parte do corpo, como colo e costas.

Conheça o passo a passo da limpeza de pele

De acordo com a Dra. Mylenne, a maioria das limpezas de pele segue um passo a passo com etapas bem definidas e a sessão dura, em média, uma hora. Conheça os passos do procedimento:

-Assepsia: a pele é higienizada com loções de limpeza desengordurantes com o objetivo de remover maquiagem, cosméticos e até mesmo impurezas decorrentes da poluição e oleosidade;

-Esfoliação: é feita a aplicação de produtos específicos com efeito abrasivo para promover um afinamento da camada mais superficial, facilitando a extração de cravos e acnes que não estejam inflamadas;

- Extração: essa é a etapa mais longa da limpeza. A pele é submetida a um vapor com ozônio, que tem como finalidade abrir os poros, facilitando a drenagem, sempre manual e cuidadosa. Após o tempo necessário, é aplicado apenas o vapor de água sobre a pele, coberta por uma fina camada de algodão embebido em um produto emoliente. Os cravos são espremidos com os dedos e os miliuns com a ajuda de uma microagulha. A extração deve ser feita delicadamente e devagar de forma que o paciente sinta-se confortável;

Alta frequência: é um aparelho usado para cicatrizar e atuar como anti-inflamatório sobre os pontos da pele que sofreram microlesões. Além disso, tem propriedades importantes como: fungicida - ação destrutiva de certos fungos -, bactericida e bacteriostática - destrói e controla a proliferação de algumas bactérias;

- Máscaras: é o procedimento de finalização, escolhida de acordo com o tipo de pele do paciente. Segundo a dermatologista, normalmente, opta-se pelas calmantes à base de azuleno ou mentol;

- Filtro solar: a aplicação do protetor solar faz parte da última etapa e é usado em veículos como gel ou loção - para não obstruir os poros -, sempre com fator de proteção igual ou superior a 30.

Segundo a médica, os profissionais que podem realizar a limpeza de pele são: dermatologistas, esteticistas ou fisioterapeutas com formação em dermatologia funcional.

Descubra como amenizar a vermelhidão da limpeza de pele

Segundo a Dra. Mylenne, procedimentos de limpeza, em especial a extração dos cravos, sensibilizam e irritam a pele, que tende a ficar vermelha. “São indicados produtos com propriedades calmantes, como a água termal, e cicatrizantes nos primeiros dois dias após o procedimento”, pontuou, afirmando que o tempo entre uma limpeza e outra vai depender de cada paciente. Por isso, consulte o seu dermatologista e tenha um tratamento exclusivo para a sua necessidade!

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.