O melasma (manchas escuras na pele) atinge muitas mulheres no período de gestação e as dúvidas sobre os tratamentos são recorrentes. Segundo a Dra. Vanessa Metz, da clínica homônima localizada no Rio de Janeiro, a tendência à pigmentação acontece em todo corpo da mulher grávida. “É como se os melanoses solares recebessem uma ativação", comentou, afirmando que a prevenção é a melhor solução. Saiba mais sobre como tratar e prevenir o problema.

Descubra como o melasma pode aparecer

De acordo com a Dra. Vanessa, o escurecimento da pele não ocorre somente quando há exposição direta à luz solar. "O mamilo, a vulva e a linha do meio da barriga ficam escuros. É uma característica fisiológica do organismo feminino nessa fase", explicou a dermatologista. Ela também chama a atenção para o aumento do tamanho dos sinais que a paciente já possui e a piora de marcas de acne.

Como prevenir o surgimento de manchas na pele da grávida

Para evitar o surgimento de manchas a dermatologista indica o uso de protetor solar como principal meio de ação preventiva. "O ideal é evitar o contato com o sol, passar o filtro solar corretamente e, depois do terceiro trimestre, começar a usar vitamina C tópica", afirmou. Segundo a médica, o tratamento com o nutriente associado ao uso correto de filtro solar aumenta os níveis de proteção da pele devido ao seu alto poder antioxidante, neutralizando os radicais livres.

É possível tratar as manchas durante a gravidez?

Assim que descobrem a gravidez muitas pacientes se preocupam com o uso de dermocosméticos que já fazem parte de suas rotinas. A médica recomenda a suspensão de todos os produtos e a ida imediata ao consultório. "Alguns têm contraindicação absoluta e outros, relativa. Então, adequamos os produtos de acordo com as necessidades da pele, sempre focando em alta tolerância", afirmou.

Caso as gestantes não tomem cuidados preventivos contra à exposição solar, a especialista garante que alguns procedimentos feitos na clínica dermatológica estão liberados. "O peeling de cristal pode ser feito durante a gravidez, favorecendo o clareamento da área pigmentada e ajudando no brilho da cútis”, comentou. Já durante a lactação, as opções terapêuticas aumentam. "Neste período, podemos acrescentar mais princípios ativos que não estavam liberados antes. Quando a amamentação acaba, todos os tratamentos estão liberados", finalizou.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.