Com fibras mais densas de colágeno, grande quantidade de melanina na pele e com uma tendência ao envelhecimento mais lento - essas e outras características definem a pele negra. No entanto, muita gente ainda tem dúvidas sobre a proteção solar nesse fototipo: ela é algo extremamente necessário? A resposta é sim: quem tem a pele negra deve usar filtro solar todos os dias para proteger a região de manchas e do melanoma. Mas qual é o melhor produto neste caso? O DermaClub entrevistou a dermatologista Carolina Marçon, de São Paulo, que deu 5 dicas para acertar na escolha do dermocosmético!

1) A fim de evitar manchas na pele e o melanoma, use um protetor com FPS 30

Naturalmente, a pele negra é formada por bastante melanina, e por esse motivo, ela possui um fator de proteção solar que a torna mais resistente à exposição ao sol. Por outro lado, essa mesma característica acaba colaborando para o surgimento de manchas, como o melasma. Sendo assim, é importante que pacientes com a pele negra usem protetor solar com FPS 30, no mínimo. “Não é necessário apostar em um fator proteção tão alto, mas é essencial usar esse produto para proteger a região de queimaduras, manchas e do câncer de pele”, explicou.

2) Para evitar queimaduras e ardência na pele, fique de olho no PPD do produto

Além do FPS, a Drª Carolina ressalta que também precisamos ficar atentos ao PPD, uma outra sigla que está relacionada ao tempo que a pele demora para ficar bronzeada. “Para que a região cutânea não sofra danos com esse processo, como queimaduras e ardência, é importante apostar em um filtro solar com o PPD equivalente a ⅓ do FPS. Então, fazendo uma recomendação global, o ideal é que o filtro tenha um FPS 30 com PPD 10”, indicou.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

3) O filtro solar deve ter uma textura adequada à pele do paciente

A textura do filtro solar vai depender muito das características da pele de cada paciente. De fato, quem tem a pele negra costuma apresentar maior oleosidade, mas isso não vale para todos. “Entretanto, se você tem a pele oleosa e com tendência à acne, o recomendado para evitar o excesso de brilho e a formação de cravos e espinhas é apostar em um produto oil free ou com efeito matificante”, garantiu.

4) Tem manchas na pele ou marcas de acne? Use um protetor com cor

Outro ponto importante é apostar em um protetor solar com cor, principalmente se você tiver manchas na pele, marcas de acne, foliculite no rosto ou outros transtornos pigmentares. “Além de camuflar esses incômodos, o produto ajuda a evitar a piora desses problemas, já que, além da radiação UV, ele também protege a pele contra a luz visível”, alertou.

5) Para que o protetor seja eficaz, devemos reaplicar o produto!

Apesar de todas as características que o produto deve ter, o mais importante quando falamos sobre filtro solar é da reaplicação. “Depois de um tempo de exposição solar, o protetor pode ser removido com o suor, mergulhos na água e vai perdendo sua eficácia. Então, a reaplicação deve ser feita pelo menos a cada 2 horas - em casos de alta exposição solar - e no dia a dia o ideal é passar antes de sair de casa, na hora do almoço e no fim da tarde”, recomendou.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.