A micose é uma infecção causada por fungos e pode atingir diversas partes do corpo. Além de estar diretamente relacionada com a umidade é preciso estar atento. Não cuidar do problema logo no princípio pode acabar agravando o caso. Entenda o que é, por que acontece e quais os tratamentos para a doença. Além de explicar tudo isso, o Dr. Alan Ost, de São Paulo, concedeu algumas dicas de como evitá-la. Acompanhe!

Descubra o que é a micose e como o paciente pode contrair a doença

Segundo Dr. Alan, micose é uma infecção causada por fungos, que pode atingir cabelos, unhas e pele. “É mais frequente em países tropicais, porque o calor e a umidade favorecem o crescimento desses organismos”, explicou. O paciente pode contrair o caso de diversas maneiras, veja algumas delas:

- Usar toalhas úmidas;
- Ter contato com água da chuva;
- Ficar descalço em banheiros públicos, vestiários de clubes, etc;
- Através de piscinas contaminadas.

Tudo que propiciar calor e umidade irá favorecer o crescimento dos fungos e, consequentemente de micoses

O tratamento é realizado de acordo com o estágio em que a infecção se encontra. Para os mais leves, são usados medicamentos tópicos. “Já em casos mais severos, aqueles em que o paciente esperou tempo demais para buscar intervenção médica, pode ser necessário usar também antifúngicos orais”, alertou. Os tipos mais demorados são as onicomicoses - micoses de unha -, podendo variar de seis meses a dois anos para a recuperação total.

Papel e caneta na mão: Dr. Alan conta como evitar a micose

A micose é uma infecção que, se tratada rapidamente, não oferece grandes transtornos ao paciente. Mas o melhor é sempre prevenir a doença. De acordo com o Dr. Alan Ost, é muito simples, basta manter os seguintes cuidados diários:

- Enxugar bem o corpo após o banho;
- Usar luvas ao entrar em contato com o solo;
- Não utilizar roupas, toalhas ou utensílios pessoais de fontes desconhecidas (materiais de manicure, por exemplo);
- Não andar descalço em pisos úmidos;
- Utilizar roupas de algodão e calçados abertos, pois são materiais que não retêm suor;
- Não entrar em contato com lesões causadas por micoses, em animais ou outras pessoas;
- Evitar o contato prolongado com água e sabão, pois podem destruir as defesas naturais da pele.

Atenção com seus hábitos: saiba o que pode intensificar o quadro

O modo como encaramos o dia a dia acaba influenciando tudo que somos e fazemos, e com a saúde do corpo não é diferente. Segundo Dr. Alan, dormir com os cabelos úmidos ou molhados e não secar bem a região entre os dedos após os banhos são hábitos simples que passam despercebidos. “O que mais percebo em consultório é o paciente que não dá ênfase à doença e sempre acaba deixando para depois. A micose vai piorando e avançando e, consequentemente, o tratamento fica mais demorado e trabalhoso”, chamou atenção.

Consulte o seu médico dermatologista para receitar produtos e tratamentos específicos para as suas necessidades.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.