A micropigmentação - uma espécie de tatuagem cosmética - é um procedimento muito conhecido por preencher falhas nas sobrancelhas e melhorar o desenho do contorno dos lábios. Porém, outra utilidade desta técnica é auxiliar no tratamento de estrias. Mas será que é seguro? O DermaClub conversou com o dermatologista Rubens Pontello, de Londrina, que esclareceu todas as dúvidas sobre o assunto. Veja só!

Como a micropigmentação é feita?

Segundo o médico, a micropigmentação é feita com o dermógrafo - uma ferramenta com pequenas agulhas em sua extremidade que aplica os pigmentos na região definida. “Assim que o procedimento é realizado, a cor do local fica bem escura, mas ameniza com o passar dos dias com a descamação da pele”, esclareceu.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Como a micropigmentação funciona para o tratamento de estrias?

A técnica não promete acabar definitivamente com as estrias, mas consegue melhorar em até 80% a sua aparência, independentemente da tonalização - que pode ser branca ou vermelha. Neste caso, a micropigmentação é feita da seguinte forma: são escolhidos pigmentos bem parecidos com o tom da pele do paciente e aplicados nas marcas para disfarçá-las.

Mas o tratamento é seguro?

Tudo depende do profissional que irá realizar este procedimento. A maioria dos dermatologistas não indicam a micropigmentação das estrias pela falta de especialistas habilitados no ramo. Além disso, com o bronzeamento da pele, o resultado pode variar, deixando a região marcada. O Dr. Rubens ainda reforça que “a técnica também pode ser utilizada para corrigir imperfeições, valorizar o rosto e suas expressões faciais”.

Cuidados para que o efeito do microagulhamento dure mais tempo

- Evite manipular ou remover as casquinhas;
- Ao menos duas vezes ao dia use uma pomada que favoreça a cicatrização;
- Proteja-se da exposição direta ao sol nos primeiros 30 dias após o procedimento.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.