Todo mundo precisa de um filtro solar para incluir na rotina de cuidados com a pele. Mas, antes de utilizar o produto, é importante conferir todas as suas características como: textura, os ativos presentes e o fator de proteção solar (FPS). Mas será que o FPS pode alterar a textura, deixando o dermocosmético mais pesado? Essa condição prejudica quem tem a pele oleosa? O DermaClub conversou com a dermatologista Christiane Gonzaga, do Rio de Janeiro, que esclareceu os mitos e verdades sobre o assunto.

Mito ou verdade: o FPS alto pode deixar a textura do protetor solar mais pesada e oleosa?

Parcialmente verdade. A médica explica que isso pode, sim, acontecer devido à formulação de alguns produtos. “Muitos filtros com FPS mais alto - normalmente de 70 para cima - podem ser mais grossos e mais consistentes. Alguns, inclusive, deixam uma camada esbranquiçada na pele, o que é chamado de white cast”, revelou. No entanto, hoje em dia existem várias fórmulas bem leves e com toque limpo, que não deixam qualquer resíduo na pele.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Mito ou verdade: pasta d’água pode ser usada como protetor solar de FPS alto?

Mito! Muita gente pensa que a pasta d’água, por conter óxido de zinco e criar sobre a pele uma “película” semelhante à criada por alguns protetores de FPS alto, pode substituir o produto, sendo uma alternativa “mais natural”. No entanto, isso não passa de um mito. Embora ele possa, sim, tem ação bloqueadora dos raios UV, seria necessário aplicar uma máscara branca cheia para que tivesse ação eficaz. Dessa forma, o ideal é apostar num protetor solar específico e com textura leve.

Mito ou verdade: quem tem a pele oleosa não pode usar protetor solar com FPS alto?

Mito. Existem muitos protetores solares com alto FPS que possuem uma tecnologia capaz de controlar a oleosidade da pele, deixar a região sem brilho ou com aquele aspecto engordurado. Para os pacientes que possuem a pele oleosa e que querem garantir uma proteção mais eficaz, o uso é permitido - sempre com o consentimento do dermatologista.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.