Você sabia que o celular emite ondas que podem causar danos à pele? Conhecida como poluição eletromagnética, essa radiação induz ao estresse oxidativo. Assim, o tecido cutâneo é atingido, alterando o processo de regeneração celular e intensificando o envelhecimento precoce da pele.

Entenda por que o uso diário do celular favorece o envelhecimento precoce

Segundo pesquisas da Agência Brasil, em média, os brasileiros passam, ao menos, quatro horas por dia na internet. A luz transmitida pelos aparelhos de celular e computador estimula a formação de radicais livres, que danificam a pele, deixando-a mais suscetível ao aparecimento de rugas, linhas finas e manchas.

O uso de celular também estimula o aparecimento de acnes e olheira?

O seu celular concentra um alto índice de bactérias, sabia? Por isso, quando em contato direto com a pele, a sujeira acumulada pode cooperar para a formação de cravos e espinhas. Além disso, a luz de LED emitida pelo visor afeta o sono, estimulando o cérebro em um momento que ele deveria estar relaxado. Assim, aumenta as chances de surgimento de olheiras. Ou seja, mantenha sempre o aparelho limpo e nada de passar muito tempo navegando nas redes sociais antes de dormir. Sua pele agradece!

É possível proteger a pele da poluição eletromagnética causada pelo celular?

É comum pensar que, como não podemos ver a poluição das ondas eletromagnéticas, não conseguimos proteger a pele dos danos causados. No entanto, com a ajuda de produtos específicos, indicados por um dermatologista, é possível minimizar os efeitos dos radicais livres. Já ouviu falar sobre antioxidantes? Essas substâncias são ideias para proteger a pele do estresse oxidativo. Além disso, não se esqueça do filtro solar, mesmo em ambientes internos e em dias nublados.