Doença inflamatória bastante comum, caracterizada por lesões de pele descamativas e avermelhadas, a psoríase pode aparecer em qualquer parte do corpo, sendo mais frequente no couro cabeludo, joelhos e cotovelos. Apesar de não ser contagiosa, possui gravidade variável, apresentando desde formas leves até casos severos, que atingem, inclusive, as articulações.

Entenda o que é a psoríase

De acordo com a dermatologista Tatiane Curi, de São Paulo, a psoríase é uma doença crônica, relativamente comum e não contagiosa. Mesmo que a sua causa ainda não seja totalmente conhecida, acredita-se que pode estar relacionada ao sistema imunológico e à predisposição genética. “Clinicamente, pessoas com psoríase apresentam placas avermelhadas descamativas de contornos delimitados, e que aparecem no corpo, na maioria das vezes, de forma simétrica - nos dois joelhos e/ou nos dois cotovelos, por exemplo”, explicou.

Descubra como a psoríase surge na pele

Para a médica, alguns dos fatores responsáveis pelo desencadeamento ou agravamento das lesões na pele são os traumas cutâneos (físico, químico, elétrico, cirúrgico e até inflamatório), alguns tipos de infecções, medicamentos, estresse, distúrbios endócrinos e variações climáticas. “As lesões são mais frequentes em joelhos, cotovelos, couro cabeludo, região lombar e, alguns tipos mais raros, podem aparecer nas axilas e até em forma de gotas distribuídas pelo corpo todo”, contou.

O inverno agrava os sintomas da psoríase?

A psoríase pode sofrer com alterações climáticas, principalmente, em tempo frio e seco. “Isso acontece porque as lesões dessa doença melhoram muito com a exposição solar moderada, ou seja, o sol age como um anti-inflamatório das marcas no corpo. Dessa forma, nos períodos de pouca exposição solar, as lesões tendem a piorar”, disse. A dermatologista também completa dizendo que, no inverno, os banhos quentes são comuns e ressecam a pele, contribuindo para a descamação e aumento da coceira.

É possível prevenir o aparecimento da psoríase na pele?

A Dra. Tatiane afirma que não há formas de prevenir a psoríase. Mas, quem possui histórico familiar da doença precisa ficar atento. Entre as recomendações que ajudam a amenizar a manifestação da doença estão: ter uma alimentação saudável, evitar tabagismo, bebidas alcoólicas em excesso, manter o peso equilibrado, hidratar constantemente a pele e evitar o estresse.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.