O peeling químico pode ser o procedimento perfeito para a sua pele. Ele é capaz de deixar o rosto com aspecto mais jovem, com menos espinhas ou até diminuir bastante a oleosidade. No entanto, todo tratamento estético tem o risco de causar algum dano à pele se não for realizado corretamente, por isso, é essencial tomar alguns cuidados. No caso do peeling químico, os ativos utilizados podem causar algum tipo de queimadura. O que se deve fazer nessa situação? O DermaClub conversou com a dermatologista Carolina Marçon, que esclareceu os principais cuidados para sarar a lesão.

O que é peeling químico?

O peeling químico é um procedimento estético que promove a renovação celular através de ativos que atuam quimicamente na pele. Dependendo de sua concentração, ele tem a função de controlar a oleosidade, tratar lesões de acne, amenizar rugas, flacidez e linhas de expressão. A profissional ainda explica que, dependendo do grau, a técnica pode afetar a pele de diferentes maneiras. “Quanto mais profunda for a ação do produto aplicado, mais aparentes são os resultados, porém, maiores são os riscos de complicações e desconforto durante e após o procedimento”, atentou.

O peeling químico pode queimar a pele? Como isso pode acontecer?

A Drª Carolina afirma que o peeling químico pode, sim, queimar a pele e isso acontece por algumas razões: “Quando é utilizada uma técnica inadequada, quando não é utilizada uma concentração de ácido recomendada para aquele tipo de pele ou quando a região onde o peeling vai ser feito não está corretamente preparada”, atentou.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Em caso de queimaduras de peeling, saiba o que fazer!

Se ocorrer uma queimadura de peeling na sua pele, o ideal é procurar o dermatologista que realizou o procedimento para indicar o tratamento, que vai depender do tipo de intensidade da lesão. No entanto a profissional antecipa: “O ideal é utilizar produtos que tenham ativos cicatrizantes e ação hidratante, porque uma pele hidratada cicatriza bem melhor. Além disso, pacientes que têm a pele negra ou morena precisam tratar a queimadura com um objetivo duplo: evitar as cicatrizes e as manchas de pele”.

Como evitar uma queimadura de peeling químico?

Basicamente, a queimadura é decorrente de alguma falha do procedimento e para evitar que isso aconteça, o ideal é procurar um bom profissional que seja habilitado e tenha experiência no assunto. “O peeling é uma técnica que traz resultados, mas é importante ter um conhecimento bem profundo para que esse tipo de complicação seja evitada”.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.