Você teve uma semana bem estressante e, ao longo dos dias, notou algumas bolinhas em várias partes do corpo junto com episódios de muita coceira no local. Se isso está acontecendo, fique atenta e consulte um médico, pois pode significar uma alergia nervosa, nome popular para dermatite. Para explicar a melhor maneira de evitar esse processo alérgico e conhecer os cuidados com essa lesão, o DermaClub conversou com a dermatologista Lilia Guadanhim, de São Paulo. Confira!

Fique de olho na alergia nervosa e suas características na pele

De acordo com a médica, a alergia nervosa é o nome que damos para alguns quadros de dermatite que acabam piorando com situações de estresse ou problemas emocionais. “Elas são caracterizadas por lesões do tipo eczema, ou seja, placas vermelhas e ásperas, algumas vezes, com pequenas bolhas e tendo a coceira como principal sintoma”, explicou. Os episódios normalmente acontecem em pacientes que já tenham predisposição ou histórico para algum tipo de dermatite.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Em quais lugares a dermatite pode se manifestar?

As lesões podem acontecer em qualquer lugar do corpo, dependendo do tipo de dermatite e das características de cada paciente. Entre as dermatites que são desencadeadas ou agravadas por estresse, a Dra. Lilia destaca a seborreica e atópica. “O primeiro caso pode se manifestar no couro cabeludo, com o aumento de oleosidade, coceira e descamação - a caspa. No rosto, causa vermelhidão e coceira na lateral do nariz, na região central do rosto, sobrancelhas, queixo e atrás das orelhas; já o quadro de dermatite atópica surgem em qualquer lugar do corpo, porém, os locais mais característicos são atrás dos joelhos e na frente dos cotovelos ”, esclareceu.

Entenda os cuidados que precisamos ter com essas lesões

Embora possa ser algo bem difícil, a primeira medida é não coçar as lesões. Elas podem se agravar e ferir, deixando a pele bastante prejudicada. Outros cuidados são voltados para aliviar os incômodos: “Compressas geladas e água termal ajudam a controlar os sintomas. Também evite a automedicação, que pode irritar a região e piorar o quadro. Não deixe de procurar um dermatologista membro para orientar qual o melhor tratamento para o seu caso”, indicou a médica.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.