Entre as principais criticas das mulheres em relação ao seu corpo está a celulite, que aparece principalmente nas coxas, nádegas e abdômen. “Esse problema corresponde à irregularidades da superfície da pele, gerando aspecto desnivelado e conferindo uma aparência de casca de laranja à região”, explicou a dermatologista Marilu Tiuba, de Salvador, que conversou com o DermaClub e tirou todas as dúvidas sobre este incômodo. Acompanhe!

Afinal, o que é a celulite?

Lipodistrofia ginoide é o nome técnico da inflamação no tecido celular. “A celulite é decorrente de alterações do tecido adiposo e na microcirculação linfática de tecidos sanguíneos, causando uma fibroesclerose no tecido conectivo. Outros fatores, como alterações hormonais dependentes de estrogêneos, também geram agravamento e persistência dessa doença”, explicou.

Quais são os diferentes graus que a doença pode apresentar?

A celulite possui diferentes níveis que são classificados do 0 ao III:

- Grau 0: se a pessoa estiver em pé, não há alterações na superfície cutânea;
- Grau I: as depressões e elevações aparecem pelo pinçamento ou contração muscular;
- Grau II: aspecto de casca de laranja já na posição de pé, sem auxilio de qualquer manobra;
- Grau III: presença de alterações do grau II já apresentando nódulos e elevações na região afetada.

Atividade física e boa alimentação são a chave para evitar a celulite

Segundo a especialista, apostar em um estilo de vida saudável, com boa alimentação e prática de exercícios físicos é a melhor forma de evitar o incômodo. “A perda de peso, redução de calorias e mudanças de hábitos de vida são fundamentais para melhorar as lesões. Já existem algumas tecnologias disponíveis, mas todas apresentam resultados variáveis. Além disso, é comum que peles jovens respondam melhor à esse tipo de tratamento”, contou.

A dica, então, é combinar tratamentos com uma dieta balanceada para controlar o problema, apostando no consumo de alimentos termogênicos e diuréticos que aumentam a queima de calorias e eliminam as toxinas do organismo. “Entre os principais alimentos indicados, destaco: a aveia, banana, alho, salsa e avelã, que são ricos em silício e ajudam na produção do colágeno”, recomendou.

É possível minimizar o aspecto das lesões?

Além de apostar na boa alimentação, alguns cremes já apresentam bons resultados em pacientes, minimizando a celulite. “Invista em produtos ricos em cafeína e ácido hialurônico, que melhoram visivelmente a qualidade da pele tratada”, finalizou.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.