Considerado como um dos minerais essenciais para o bom funcionamento do corpo, o zinco é indicado para prevenir algumas condições de saúde, como má digestão, controle de diabetes e, principalmente, cuidados com a pele. Assim, uma das formas para inserir essa substância no seu dia a dia é através da alimentação e também por meio de dermocosméticos, sabia? Para entender mais sobre como o zinco age na pele, o DermaClub conversou com a dermatologista Tatiana Matos. Olha só!

Efeitos do zinco: descubra como este mineral age na pele

O zinco é um componente que possui numerosas enzimas no organismo. De acordo com a dermatologista, seus efeitos na pele são diversos, como a ação cicatrizante, ajuda na formação de células da pele, além de influenciar na diminuição da produção de sebo das glândulas sebáceas e ter efeito anti-inflamatório.

Descubra quais são os benefícios que o zinco oferece para a pele

Segundo a médica, esta substância pode ser utilizada para minimizar o aspecto da pele com acne e até para a queda de cabelos. “Recentemente, também tem sido um complemento para aumentar o tempo de efeito da toxina botulínica no rejuvenescimento facial”, afirmou a Dra. Tatiana.

O zinco é considerado como um aliado em tratamentos para acne e eczema: saiba mais

Você sabia que o zinco melhora a acne porque diminui o processo inflamatório das lesões? A Dra. Tatiana ainda completa, dizendo que esse benefício é devido ao mineral organizar a queratinização da pele, auxiliando na quantidade de secreção sebácea adequada. “A queratina produzida, normalmente, obstrui os poros, ocasionando a formação da acne, e o ativo ajuda a melhorar isso. Enquanto, o eczema é beneficiado com a suplementação do zinco, porque ele diminui o processo inflamatório crônico, aumentando a cicatrização correta da pele”, disse.

Não sabe como inserir esse mineral na sua alimentação? Aprenda!

Uma alimentação rica de alimentos com zinco é benéfica para a saúde e pode ser encontrado em uma dieta com proteínas de origem animal - como carnes - e outros como ervilhas, amendoim, sementes de abóbora, aveia, grão de trigo integral, gengibre e nabo.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.