Um dos maiores dramas em relação à pele são as estrias. O tema envolve diversos mitos e verdades, já que alguns dizem que o problema é reversível, enquanto outros acreditam que seja possível amenizar o aspecto. O DermaClub procurou a Dermatologista Mylenne Torres, de Natal, que revelou curiosidades sobre o famoso efeito zebra, desvendando por que ele acontece, quais são os tipos, como evitar e como minimizá-lo visualmente. Confira!

O que é a estria e como diferenciar a recente de uma antiga?

De acordo com a médica, as estrias são depressões na pele, que se dispõem de maneira linear e se formam em áreas propensas ao estiramento da pele. Inicialmente, são avermelhadas ou arroxeadas, elevadas, caracterizando-as como recentes. Já as antigas são brancas, atróficas e com um leve enrugamento.

Descubra os fatores que levam ao surgimento das estrias

Segundo Dra. Mylenne, os fatores que levam ao aparecimento ainda não são completamente conhecidos. “Estudos sugerem que os hormônios diminuem a resistência do colágeno à tensão na área da pele acometida em pessoas que são geneticamente predispostas. Esses fatores desencadeiam uma inflamação e o rompimento das fibras elásticas e colágenas. É hereditário e as pessoas mais suscetíveis são as mulheres, ocorrendo mais na puberdade, principalmente entre 14 e 20 anos”, afirmou.

Contudo, a dermatologista listou algumas condições que, além do fator genético, favorecem o surgimento das estrias, tais como:

- Ganho ou perda de peso de maneira rápida;
- Crescimento na adolescência;
- Musculação intensa;
- Uso de corticoides;
- Gravidez;
- Implantes mamários.

É possível minimizar seu aspecto após o problema ter se instaurado?

Embora o mercado dermatológico já tenha evoluído muito, Dra. Mylenne destaca que nem sempre o tratamento do problema pode apresentar resultados satisfatórios. “O ideal é que esses procedimentos sejam realizados logo que as estrias aparecem, na fase em que são recentes, possibilitando, assim, minimizar seu aspecto. As consequências são variáveis, podendo haver uma boa melhora ou nenhum efeito”, explicou.

Quais são os cuidados essenciais para evitar estrias?

É necessário prestar atenção em alguns pontos indispensáveis para proteger a pele contra a destruição das fibras elásticas e colágenas. “A pratica de exercícios físicos e a manutenção do peso evitam o estiramento da cútis. Só é preciso tomar cuidado com o ganho de massa muscular de forma rápida, esticando demais a região - o mesmo acontece na gravidez”, comentou. “Além disso, use produtos hidratantes à base de óleo, colágeno, elastina, vitamina E e/ou ácido hialurônico, por exemplo, e beba água para manter o corpo hidratado, deixando a pele mais resistente à rupturas e com melhor elasticidade”, contou.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.