Sabe-se que é fundamental prevenir-se da exposição solar excessiva, mas será que temos que fugir completamente do sol? Tido como o ‘vilão’ da história, é comum passar despercebidos os benefícios que a exposição a ele pode trazer, como, por exemplo, estimular o organismo a produzir vitamina D, já que a falta deste composto pode desencadear diversos problemas de saúde, principalmente ligados aos ossos. A Dra. Mylenne Torres, dermatologista na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte, explicou a importância para o organismo e quais as melhores maneiras de estimular a produção da vitamina D. Confira!

Saiba quais os benefícios da Vitamina D para o organismo

Segundo a médica, o sol provoca aos seres humanos benefícios e malefícios. “Um dos pontos positivos é a produção de vitamina D, que é um hormônio essencial para o corpo, já que sua carência pode desencadear uma série de complicações, principalmente para saúde dos ossos”, explicou. Confira mais benefícios:

- Diminui o risco de fraturas ósseas, osteoporose e doenças ligadas aos ossos;
- Reduz o surgimento de doenças crônicas, como as cardiovasculares, câncer e autoimunes.

“No entanto, o excesso de exposição solar contribui para o envelhecimento precoce, formação de manchas e câncer de pele. É preciso estar atento aos cuidados!”, alertou.

Dra. Mylenne dá dicas para estimular a produção de vitamina D sem correr riscos

Segundo a médica, o melhor horário para exposição é antes das 10 horas da manhã e depois das três da tarde. “Sendo assim, cerca de 15 minutos em que somente mãos e face estão em contato com o sol já são suficientes para a produção de vitamina D. Muitas vezes, só o trajeto de casa para o trabalho ou a escola é satisfatório”, explicou a doutora.

Outro ponto importante é que, na prática, o uso do protetor solar não leva à deficiência de vitamina D. O indicado pela Dra. Mylenne são protetores com FPS a partir de 30, em todas as pessoas acima de seis meses de idade. 

A ausência de vitamina D no organismo pode causar problemas de saúde, saiba outras alternativas para estimular sua produção

De acordo com a dermatologista, algumas pessoas têm maior risco de apresentar deficiência de vitamina D. “Idosos, pacientes com síndrome de má absorção, obesos mórbidos ou pessoas que se cobrem demais com vestimentas, devem ser monitoradas por médicos periodicamente”, pontuou. Porém, é possível utilizar fontes dietéticas ou suplementação vitamínica como forma de prevenção, já que a alimentação também é grande influenciadora na produção da vitamina. “Incluir peixes, ovos e leite no cardápio são boas alternativas para esses pacientes”, contou.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.