Para muitas mulheres, as olheiras são um desconforto e, para manter a pele uniforme, a maquiagem acaba sendo essencial. No entanto, o aspecto cansado pode ser minimizado com tratamentos dermatológicos, principalmente depois de descoberto suas características. “Existem dois tipos de olheiras pigmentadas, as castanhas e as azuis, que, em muitos casos, devem ser cuidadas de formas diferentes”, comentou a dermatologista Juliana Jordão, de Curitiba, no Paraná, que revelou como deixar a região iluminada e viçosa. Confira!

Olheiras castanhas: saiba quais são as causa e como cuidar 

De acordo com a dermatologista, a olheira castanha ocorre em pessoas de pele morena e negra e, em geral, é de causa genética. “Pode piorar em casos de insônia, alergias respiratórias ou de pele”, explicou. Para tratar, Dra. Juliana indica o uso de cremes clareadores, que auxiliam na iluminação da região. “Já em situações mais resistentes, fazemos aplicação de peeling químico, laser ou luz intensa pulsada”, revelou, enfatizando que manter o sono regular e realizar o tratamento da rinite alérgica - ou qualquer outra causa de congestão nasal - previnem a piora do escurecimento da área.

Olheiras azuis: descubra os motivos e saiba como tratar

Já a olheira azul é mais recorrente em pacientes de pele clara. “As veias dilatadas se tornam visíveis por meio da pele fina e transparente da região. Assim, deixam aspecto de olho fundo e cansado, que, geralmente, causa desconforto”, revelou. Segundo a médica, as causas costumam ser as mesmas da olheira castanha e os tratamentos indicados são a luz pulsada ou laser, sempre realizados por dermatologistas.

Saiba quais são os demais tipos de olheiras

Além dos círculos pigmentados em volta dos olhos, Dra. Juliana conta que existem outros tipos e que boa parte deles são de origem genética, porém, outros são resultado de fatores adquiridos ao longo da vida. “É muito comum pacientes cujos pais possuem olheiras desenvolverem alterações semelhantes com o passar dos anos. Os principais tipos de problemas que acontecem na região dos olhos são bolsas, pigmentação, sulcos profundos, flacidez e rugas”, explicou a médica.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.