Você tem olheiras? Essas manchas na pele do rosto costumam ser um grande incômodo para muitas pessoas, principalmente quando são profundas ou marcadas, com o formato aparente. Por outro lado, é possível tratar os tipos de olheira com a ajuda de procedimentos estéticos ou com dermocosméticos clareadores. Além disso, os dermatologistas garantem que conseguimos prevenir a marca escura com algumas mudanças de hábito bem simples. O DermaClub conversou com seu time de profissionais, que esclareceram todas as dúvidas sobre olheira.

1. O que são olheiras?

As olheiras são manchas escuras ou acastanhadas localizadas nas pálpebras, bem abaixo dos olhos. De acordo com a dermatologista Juliana Jordão, de Curitiba, elas podem surgir através da genética ou de fatores adquiridos ao longo da vida.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

2. Tipos de olheiras

2.1. Olheiras profundas

- Possuem coloração castanha;
- A cavidade do globo ocular é mais profunda, criando sombra;

2.2. Olheiras pigmentares

- Possuem coloração amarronzada;
- É um tipo de melasma, causado pelo acúmulo de melanina na pele fina dos olhos;
- Mais comuns em pele negra e morena;

2.3. Olheiras sanguíneas

- Têm coloração arroxeada;

2.4. Olheiras vasculares

- Cor ligeiramente azulada;
- A região costuma ficar inchada;

3. Causas das olheiras

- Profundas: a sua causa é genética, de acordo com a estrutura óssea.

- Bolsas de gordura: surgem com o envelhecimento da região, que ocorre flacidez do músculo que segura as bolsas de gordura.

- Flacidez: é ligado com o envelhecimento, além de maus hábitos como o tabagismo, exposição excessiva ao sol, entre outras causas.

- Aumento da vascularização local: devido ao aumento da vascularização em pálpebras inferiores, os vasinhos podem ser vistos pela transparência que se dá na pele.

- Hiperpigmentação: depósito de substâncias que mancham a pele, como a melanina e a hemossiderina. Esse tipo de olheira é a mais comum que existe.

4. Como disfarçar as olheiras com maquiagem

- Aplique um corretivo de acordo com a tonalidade da olheira: se for lilás ou marrom, corretivo amarelo; se for azulada, precisa usar o coral; e se tiver a cor alaranjada, corrigir com o produto azul.

- Depois, aplique uma camada de corretivo que se adeque ao tom da sua pele. Não deve ser mais claro e muito menos mais escuro.

- Aplique o corretivo desenhando um triângulo invertido abaixo dos cílios inferiores, dando leves batidinhas na região para espalhar o produto.

- Em seguida, cubra todo o rosto com uma base ou protetor solar com cor.

5. Tipos de procedimentos para melhorar a aparência das olheiras

- Preenchimento com ácido hialurônico
- Procedimentos com laser e luz pulsada
- Peelings
- Microagulhamento

5.1. Preenchimento de olheira com ácido hialurônico


De acordo com a dermatologista Christiane Gonzaga, do Rio de Janeiro, o procedimento é um grande aliado no tratamento das olheiras, principalmente quando a causa é a perda ou reabsorção de colágeno ao redor dos olhos. “O gel de ácido hialurônico tem a função de preencher e reestabelecer a estrutura dessa região das pálpebras inferiores quando o paciente começa a perder a sustentação”, esclareceu.

5.2. Produtos e ativos mais indicados para olheiras

Usar clareadores tópicos com ativos como:

- Phe-resorcinol
- Ácido ferúlico
- Ácido kójico
- Ácido tioglicólico
- Ácido fítico
- Hidroquinona
- Vitamina K
- Vitamina C
- Retinol

6. Como prevenir as olheiras?

Adotando alguns hábitos saudáveis, como:

- Melhorar a qualidade do sono
- Evitar a exposição excessiva ao sol
- Amenizar o consumo de álcool e cigarro
- Reduzir o estresse
- Repor nutrientes necessários ao organismo com uma boa dieta alimentar
- Remover bem a maquiagem dos olhos

7. Fatores que podem agravar as olheiras

- Coçar os olhos constantemente
- Noites mal dormidas
- Envelhecimento precoce
- Exposição solar sem proteção
- Acúmulo de pigmentos da maquiagem

8. Mitos e verdades sobre olheiras

8.1. Olheiras são hereditárias.

Verdade. Algumas olheiras, principalmente as escuras têm caráter hereditário e são muito comuns em pacientes de pele morena, negra ou com descendência árabe e indiana. A dermatologista Juliana Jordão, de Curitiba, explica que há um acúmulo de melanina na região das pálpebras, o que acaba tornam as marcas mais intensas. “Além disso, a pele fina da região favorece a visibilidade de vasos sanguíneos, que, quando estão dilatados se tornam ainda mais escuras”, afirmou.

8.2. Existe cura para olheira.

Mito. Segundo a dermatologista Caroline Cilião, do Paraná, não existe um tratamento definitivo para as olheiras, mas há meios de prevenção e tratamento das causas: “Os casos e tipos de olheiras devem ser tratados individualmente”, esclareceu.

8.3. Dormir mal pode causar olheira.

Verdade. Quando dormimos, a pele também descansa. Por isso, é necessário ter 8 horas de sono diariamente para garantir a saúde cutânea, já que a falta de sono faz com aumente os níveis do hormônio cortisol no sangue, aumentando o volume dos vasos sanguíneos - que aparecem por baixo da pele fina dos olhos, deixando-a arroxeada.

Dermatologistas:

Drª. Juliana Jordão // CRM: 23783

Graduada pela Faculdade Evangélica do Paraná e especialista em dermatologia pelo Hospital Universitário Evangélico de Curitiba e em Clinical Fellowship em Laserterapia na Bélgica. É membro Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica. Atualmente ministrando aulas de Laserterapia e Cosmiatria nos Congressos Brasileiro de Dermatologia, de Cirurgia Dermatológica, Simpósio Anual de Cosmiatria e Laser, entre outros. Além de aplicar treinamento em Fotodermatologia para outros médicos dermatologistas em diversas cidades do Brasil.

Drª. Christiane Gonzaga // CRM: 52646652

Dra. Christiane Gonzaga é especialista em Dermatologia, Membro Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia. É membro da Sociedade Internacional de Dermatologia, membro da Sociedade Americana de Dermatologia Cosmética e membro da Academia Americana de Dermatologia. A especialista faz constantes atualizações nos mais importantes Congressos Dermatológicos nacionais e internacionais.

Drª. Caroline Cilião // CRM: 27944

Graduação em medicina pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) Residência Médica pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia Atuo na áreas de dermatologia: clínica, cirurgia e estética.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.