O câncer de mama é uma realidade que afeta a vida de várias mulheres. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), esse é o tipo mais comum da doença no mundo e ocupa a segunda posição no Brasil - depois do câncer de pele - respondendo por aproximadamente 25% dos casos novos casos a cada ano. Embora os números assustem, é importante frisar que existe tratamento e, dependendo do diagnóstico, pode envolver quimioterapia, radioterapia e a mastectomia - ou seja, a retirada da mama.

A cirurgia é o passo mais difícil, já que costuma mexer muito com a autoestima das pacientes. Por outro lado, existe uma solução capaz de devolver o sorriso e o amor-próprio dessas guerreiras: a colocação de prótese e o redesenho da aréola, que pode ser feito através da tatuagem ou da micropigmentação. O DermaClub contou um pouco sobre como esses procedimentos estéticos conseguem mudar a vida das mulheres após o câncer.

Realidade sobre o câncer de mama

Segundo o INCA, o câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor. Além disso, existem vários tipos do câncer - uns que desenvolvem mais rápido e outros acabam evoluindo mais lentamente. No entanto, o diagnóstico e tratamento precoce é a maior possibilidade de cura dessa doença. Por isso, se você fez o autoexame das mamas e desconfia do problema, procure seu ginecologista ou especialista em mastologia e faça a mamografia o quanto antes.

Tatuagem e micropigmentação são opções para redesenhar a auréola

Após a mastectomia, as mulheres têm a opção de colocar prótese de silicone e fazer o redesenho da aréola através da tatuagem (permanente) e a micropigmentação (que pode ser retocada a cada seis meses) com um profissional da área. No mês do outubro rosa, muitas clínicas estéticas e tatuadores abrem um espaço nas suas agendas e fazem esse redesenho de graça para as pacientes que tiveram câncer de mama. Procure saber se na sua cidade algum profissional vai realizar esta ação.

Como se proteger e tratar o câncer de mama precocemente?

O INCA alerta que cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a prática de hábitos saudáveis. Entre eles:

- Praticar atividade física regularmente;
- Ter uma alimentação saudável;
- Manter o peso corporal adequado;
- Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
- Amamentar durante a gravidez.

Além disso, é fundamental que as mulheres façam sempre o autoexame das mamas (seja no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano). Não existe uma técnica específica, basta ficar atenta ao toque e a descoberta de pequenas alterações nos seios, como:

- A presença de caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;

- Notar a saída de líquido dos mamilos e alterações no bico do seio;

- Pele da mama retraída, avermelhada ou com um aspecto parecido com casca de laranja;

- Alterações no mamilo e pequenos nódulos localizados nas axilas ou no pescoço.

Se você tem entre 50 e 69, precisa fazer a mamografia a cada dois anos para identificar o câncer antes mesmo do surgimento dos sintomas ou acompanhar qualquer alteração suspeita. Cuide da sua saúde, evite e trate o câncer de mama!