Todos os tipos e tons de pele precisam e merecem atenção especial. Mas e quando a diferença está também nos cromossomos? Homens e mulheres podem usar os mesmos produtos e manter um ritual de beleza idêntico? O DermaClub elucidou essas e outras dúvidas com a dermatologista Luciana Kalache, da Clínica Fagundes, em Curitiba, no Paraná, que indicou quais cuidados se assemelham e quais são os mais específicos Confira!

Descubra as principais diferenças entre as peles masculinas e femininas

A principal distinção entre as cútis se dá pela ação hormonal. "A testosterona, hormônio masculino, é responsável pelo maior estímulo das glândulas sebáceas e, consequentemente, maior oleosidade na face. As mulheres, por sua vez, em condições normais, têm predomínio de progesterona e estrogênio, o que lhes confere uma pele mais delicada e com menor secreção sebácea, além de pelos finos e claros", explicou.

O diferencial no tratamento dermatológico

É possível que pacientes de gêneros diferentes precisem de um mesmo ativo dentro de um produto, mas, algumas vezes, determinada pessoa pode necessitar de uma frequência maior de uso. "Em áreas mais sensíveis, como a região da barba, é preferível produtos menos agressivos. Considerando que, de maneira geral, o homem tem maior tendência à oleosidade, o ideal é a optar por veículos em gel, gel-creme ou sérum", indicou.

Segundo Dra. Luciana, os cuidados referentes à prevenção do envelhecimento podem incluir produtos tópicos contendo ácidos, antioxidantes, vitaminas e outros ativos. Estão presentes no mercado alguns dermocosméticos com características que podem ser adaptadas para o uso de ambos os sexos e outros atendem atributos individuais. “Existem, ainda, procedimentos dermatológicos como toxina botulínica, preenchimento cutâneo, dermoabrasão, peelings e lasers que, associados aos cremes anti-idade, ajudam a manter uma aparência mais jovem e saudável”, afirmou.

A proteção solar é importante para todos os tipos de pele

O principal cuidado que se deve ter com a pele igual em ambos os sexos é o uso de filtro solar. O protetor deve ser escolhido de acordo com a característica de cada pele e possuir FPS 30 ou mais. "Costumo falar para os pacientes que, mais importante que o fator de proteção, é a frequência do uso. O ideal é passar o produto em todas as partes do corpo que estão expostas e repassar a cada quatro horas, todos os dias, mesmo os chuvosos ou em ambientes fechados", recomendou.

Descubra por que a sensibilidade é comum no pós-barba

O ato de barbear pode acarretar em problemas de pele, principalmente irritação ou dermatite - vermelhidão, descamação - e a foliculite - bolinhas avermelhadas ou bolinhas com ponto de pus. "Isso ocorre porque o ato de barbear ocasiona microtraumas cutâneos, deixando a pele mais sensível e também mais exposta à colonização de bactérias", explicou, afirmando que o uso de sabonetes e espumas pós-barba com o pH mais alcalino podem retirar a camada de proteção da pele deixando-a ainda mais exposta.

Consulte seu dermatologista para obter as indicações de produtos e tratamentos ideais para o seu tipo de pele!

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.