Muitas vezes confundido com a foliculite, o pelo encravado é uma lesão que se forma quando um folículo não consegue ultrapassar a camada superficial da pele, crescendo de forma curvada dentro da epiderme. Para entender melhor o problema, o DermaClub conversou com a dermatologista Christiane Gonzaga, do Rio de Janeiro, que listou dicas sobre como prevenir e evitar esse incômodo na pele. Veja só!

Como se forma o pelo encravado?

Segundo a médica, existem diversos fatores que podem explicar a formação do pelo encravado. Entre eles, podemos citar: “A fraqueza dos fios - causada pela excessiva depilação com cera -, que faz com que os pelos não tenham força para romper a pele; o uso de roupas muito apertadas, que geram um atrito que pode encravar os pelos; e também algumas características individuais como a espessura, o formato do pelo e o tamanho do poro”. Além disso, essa condição se torna mais comum em pessoas que possuem pelos enrolados e grossos.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Podemos espremer as bolinhas para remover o pelo?

Não é recomendado. A Drª Christiane explica que apertar, espremer ou até mesmo tentar tirar com a pinça pode piorar o caso e gerar uma inflamação. “Quando a lesão está em estágio inicial, é recomendado fazer uma leve esfoliação para facilitar a saída do pelo ou aplicar uma compressa de água quente para estimular a circulação e ajudar a abrir o canal que está bloqueado”, recomendou. Caso não haja melhora e se o problema persistir acompanhado com inflamação, o ideal é procurar um dermatologista, que vai indicar pomadas para o tratamento e, se necessário, realizar a retirada desse pelo em consultório.

Quais são as maneiras de acabar com o problema?

Caso seja um quadro recorrente e muito incômodo, o paciente deve investir nos métodos de depilação a laser, que possuem pouquíssimas chances de encravamento.

4 maneiras de evitar a formação do pelo encravado?

1) Manter a pele sempre limpa para evitar a proliferação de bactérias

2) Fazer uma esfoliação dias antes e alguns dias depois da depilação (o mesmo serve para quem usa lâmina)

3) Optar por roupas mais folgadas no dia a dia para reduzir o atrito

4) Preferir tecidos de algodão ao invés de tecidos sintéticos para evitar o abafamento

Dermatologista:

Drª. Christiane Gonzaga // CRM: 52646652

Dra. Christiane Gonzaga é especialista emDermatologia, Membro Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia. É membro da Sociedade Internacional de Dermatologia, membro da Sociedade Americana de Dermatologia Cosmética e membro da Academia Americana de Dermatologia. A especialista faz constantes atualizações nos mais importantes Congressos Dermatológicos nacionais e internacionais.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam  deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.