É comum encontrar homens e mulheres que optam por deixar os pelos das axilas no lugar e aqueles que preferem removê-los. Seja com procedimentos definitivos ou temporários, o importante é manter o local limpo para evitar mau cheiro. Para a dermatologista Tatiana Matos, de Salvador, Bahia, a opção por manter os fios ou não, ou ainda a escolha do método para retirá-los é do paciente.

Descubra qual é a função dos pelos nas axilas

Segundo a médica, os pelos na axila têm a função de diminuir o atrito local. “Isso minimiza a tendência a irritações na pele e o escurecimento da região”, contou. “Uma curiosidade é que nos primórdios, os fios da área acumulavam o sebo que seria degradado por bactérias, o que eliminava o odor e facilitava o acasalamento”, disse.

Entenda por que manter os pelos pode causar mau cheiro e como evitar

Dra. Tatiana Matos explicou que o mau cheiro é causado pelo maior acúmulo de sebo, que é degradado por bactérias que vivem na pele. “A melhor forma de evitar o odor é manter a área depilada, lavar todos os dias com sabonete, usar regularmente desodorante e optar por roupas arejadas, evitando tecidos sintéticos”, disse. Se, mesmo assim, ainda persistir o mau cheiro procure seu dermatologista para a indicação de sabonetes antibacterianos e tratamentos específicos.

Saiba quais são as melhores opções para remoção dos pelos da axila

De acordo com a dermatologista, a depilação a laser é a opção mais indicada. “Trata-se de um procedimento prolongado ou até mesmo definitivo em alguns casos”, esclareceu. O método tem como alvo a melanina do folículo piloso, que enfraquece e é destruída pelo calor. Além disso, a cera, a lâmina e o creme depilatório também possuem boas respostas e a escolha vai variar com a preferência do paciente. Converse com o seu dermatologista para, juntos, escolherem a melhor alternativa.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.