Você sabe o que é necessário priorizar na hora de comprar um dermocosmético para o corpo ou rosto? Cada pele possui características particulares e, por isso, os produtos utilizados devem ser específicos para tratar a necessidade de cada uma, como acne, poros dilatados, rugas e olheiras. Pensando nisso, o DermaClub conversou com o dermatologista Rubens Potello, do Paraná, para descobrir quais são os cuidados que devemos ter antes de comprar um produto para a pele. Confira!

Como escolher o dermocosmético ideal: o que você precisa levar em consideração na hora de fechar a compra

Segundo o médico, os dermocosméticos são formulados de maneira individual, para cada tipo de pele, indicação e resultado esperado. Por isso, o uso desses produtos deve ser sempre orientado por um dermatologista, a fim de que se chegue ao objetivo desejado. E, de acordo com o Dr. Rubens, existem cuidados básicos que podem determinar a compra de um novo item para o seu nécessaire:

1) “Invista em produtos adaptados para a pele brasileira, pois eles, de fato, atendem às nossas necessidades. Ao comprar um dermocosmético formulado para o uso europeu, por exemplo, não são levados em conta questões como o nosso clima, o que impacta diretamente na cosmética e na sua eficiência”, explicou;

2) Produtos anti-idade devem ser utilizados segundo a recomendação do seu dermatologista. Os dermocosméticos para pele madura, por exemplo, apresentam alta concentração de emolientes. Dessa forma, usá-los antes da idade indicada, pode levar ao aparecimento de espinhas e deixar o rosto mais oleoso;

3) Os dermocosméticos, muitas vezes, fazem parte de uma rotina complexa de tratamentos para a pele. Por isso, confiar somente na experiência de uma amiga ou de alguém que usou o produto não é indicado. “É mais do que essencial buscar orientação profissional para que a associação de produtos utilizados seja ideal para a pele do paciente e não surja nenhuma reação”, disse.

Usou o dermocosmético inadequado? Saiba como cuidar da pele

Quando aplicamos sobre a pele um produto que não atende às necessidades dela, é possível que haja algum tipo de reatividade, como oleosidade excessiva, ressecamento, espinhas, vermelhidão, entre outras características. De acordo com Dr. Rubens, ao notar qualquer comportamento estranho da pele depois de utilizar um dermocosmético inadequado, é importante suspender seu uso imediatamente. “Além disso, intensifique a aplicação do protetor solar e aposte em calmantes tópicos, como a água termal, que refresca, hidrata e alivia as sensações de coceira e irritação”, contou.

E se você já comprou produtos dermocosméticos e está na dúvida se eles são indicados ou não para você, não se preocupe. Muitos dermatologistas recomendam que os pacientes levem o que tem em casa para a consulta para que eles possam avaliar a possibilidade dos seus produtos entrarem na rotina de tratamento.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.