Você já sentiu os pés inchados no fim do dia? Usar muitos sapatos de salto, gravidez, estar acima do peso, ficar na mesma posição por muitas horas, entre outros fatores, podem estar relacionados ao edema. Mas é importante estar atento, pois o caso pode apontar para casos mais graves. Para entender um pouco mais do inchaço noturno, o DermaClub conversou com a dermatologista Flávia Addor, da cidade de São Paulo, que explicou por que o inchaço acontece e ainda como evitar e tratá-lo. Confira a entrevista!

Entenda por que acontece o inchaço no período da noite

Segundo a médica, o inchaço noturno é muito comum nos membros inferiores do corpo, principalmente no verão. “Apesar de muitas mulheres apresentarem edemas leves no período que antecede a menstruação, o quadro não é natural. Ele está relacionado a algum tipo de insuficiência circulatória periférica”, explicou, afirmando que pode estar, ou não, aliada a outros fatores, como retenção de líquido, pressão, gestação, obesidade, uso de roupas e sapatos apertados, entre outros.

Descubra como é possível evitar o inchaço

Para a especialista, alguns hábitos básicos podem ajudar a prevenir ou diminuir o inchaço. A Dra. Flávia Addor separou algumas dicas:

- Evite períodos prolongados de imobilidade, principalmente com as pernas e braços abaixados;
- Procure ingerir pelo menos dois litros água diariamente;
- Evite comer alimentos que contenham altas concentrações de sódio;
- Em casos onde haja varizes ou as pernas pareçam pesadas, procure usar meias de leve compressão.

Saiba como é feito o tratamento para o caso

De acordo com a dermatologista, os tratamentos são indicados a partir da identificação da causa. Realizado o diagnóstico, os fatores que causam o inchaço são afastados da rotina do paciente. Além disso, podem ser usadas medicações específicas, de acordo com a causa. A dermatologista afirmou que o edema persistente e prolongado pode ser sinal de vários problemas incluindo má circulação, deficiências renais ou mesmo cardíacas. “Caso os sintomas não melhorem, busque ajuda de um profissional”, indicou.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.