O tempo e a própria genética são fatores que causam sinais de envelhecimento à pele. As agressões do ambiente - raios UV, poluição e clima -, além dos hábitos que adotamos - má alimentação e estresse - podem acelerar esse processo, causando rugas, manchas e flacidez. Por isso, devemos fortalecer a pele e protegê-la da ação desses agentes externos e internos que nos afetam todos os dias. Mas, de que forma? A dermatologista Vanessa Metz, do Rio de Janeiro, revelou ao DermaClub. Confira!

Expossoma, poluição, raios UV: saiba o que causa o enfraquecimento da pele

Uma pele desprotegida pode enfraquecer facilmente com a ação dos agentes internos e externos. Você conhece todos eles?

- Agentes externos: poluição, raios UVA e UVB, radiação infravermelha, luz visível - gerada pelos aparelhos eletrônicos - e a mudança de clima;

- Agentes internos: má alimentação, estresse, noites mal dormidas, tabagismo e consumo excessivo de álcool.

O acúmulo de danos desses agentes, somado aos fatores genéticos e à forma como cada indivíduo reage a essas agressões, chama-se Expossoma. E, assim, surgem os efeitos da pele fragilizada: os primeiros sinais do envelhecimento precoce, diminuição da produção de elastina e colágeno - fibras que dão sustentação e firmeza à pele -, refletindo em processos inflamatórios silenciosos.

Entenda a diferença entre uma pele forte e uma pele fragilizada

De acordo com a Dra. Vanessa Metz, uma pele resistente possui equilíbrio, firmeza, viço e controle da oleosidade. Enquanto na fragilizada é possível notar ressecamento, vermelhidão e irritações frequentes, ou seja, ela sofre mais com os fatores internos e externos.

Para entendermos melhor, a médica explicou como uma pessoa com rosácea não controlada reage a todos esses agentes: “A pele fica mais sensível e, consequentemente, sofre muito com a diferença de clima e com a poluição. Se está em um ambiente mais seco, o rosto fica avermelhado, com sinais de ressecamento e cheio de bolinhas”, esclareceu.

Como podemos fortalecer a pele dos agentes externos e internos?

Além do uso do filtro solar, roupas e chapéus, como barreiras de proteção física, a dermatologista assegura que a defesa precisa ir além. A combinação de algumas substâncias também colaboram com o fortalecimento da pele, como é o caso da água termal e do ácido hialurônico. “A água termal tem ação antioxidante e auxilia na proteção da pele. Já o ácido hialurônico é uma molécula que produzimos naturalmente, responsável pelo volume e hidratação cutâneos. A substância pode ser reposta no organismo através do uso de produtos tópicos”, explicou.

É fundamental não esquecer que todo seu estilo de vida implica na saúde e beleza da sua pele. “Alimente-se bem, durma ao menos 8 horas por dia e pratique exercícios físicos. A ida ao psicólogo também pode ser eficaz em relação ao estresse”, afirmou.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.