Atualmente, existem várias formas de proteger a pele contra os danos dos raios solares. Além do uso de barreiras físicas, como roupas e chapéus, também contamos com a ajuda do filtro solar, que pode ser encontrado nas versões química e mineral. No entanto, muita gente não conhece ou ouviu falar pouco sobre o protetor solar mineral. Pensando nisso, o DermaClub separou os diferenciais que esse produto tem a oferecer à pele. Veja só!

Entenda: o que são protetores minerais

Antes de falar sobre o protetor mineral, é importante explicar um pouco sobre o filtro químico, o tipo mais conhecido no mercado. O produto, através de suas moléculas, absorve a radiação nociva para a pele (como a radiação UVA e UVB, por exemplo), transformando-a em uma radiação de baixa energia, não nociva para a pele (como calor). Desta forma, cria uma espécie de proteção química, que reage com os raios solares, minimizando a sua penetração na pele.

Já o filtro solar físico protege a pele de uma maneira bem diferente. Composto por minerais, como o dióxido de titânio e o óxido de zinco, sua tecnologia permite que os raios solares sejam refletidos quando em contato com a pele, assim como um espelho. “O principal benefício desse protetor é que ele atua sem causar reação química, criando uma barreira física de proteção”, explicou a dermatologista Valéria Marcondes, de São Paulo.

3 principais diferenciais do protetor solar mineral:

1) O produto também é ideal para peles sensíveis

Como não há reação química, os filtros físicos se tornam alternativas ideais para todos os tipos de pele, principalmente àquelas que apresentam algum tipo de sensibilidade, como rosácea, dermatite, alergias ou estão se recuperando de procedimentos dermatológicos, como peeling e laser.

2) Peles oleosas podem se beneficiar do protetor mineral

Por muito tempo, os filtros físicos não eram indicados para pessoas com pele oleosa pois estes aumentavam a acne por entupir os poros. Atualmente, existem opções de filtros minerais que possuem ativos micronizados, ou seja, por estarem na forma de micropartículas, não obstruem os poros e não causam acne. Fotoprotetores minerais, que oferecem textura mousse, sílica - absorvedora de oleosidade - e efeito de disfarce óptico das imperfeições (efeito blur) conferem muitos benefícios para quem tem tendência ao brilho e oleosidade.

3) Protege a pele contra a luz visível e previne manchas

Além de manter a pele protegida dos raios UVA e UVB, a Dra. Valéria acrescenta que “os protetores minerais ajudam na proteção contra a luz visível - emitida por celulares, tablets e computadores, por exemplo -, uma das principais responsáveis pelo surgimento de manchas na pele, como melasma”, completou.

Ficou animada para testar o filtro solar físico? Lembre-se de, antes, conversar com o seu dermatologista!

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.