Quem pratica esportes aquáticos ao ar livre, como natação, surfe, canoagem, entre outros, acaba sendo mais afetado pela radiação UV. Além da pouca proteção com o vestuário, existe um contato constante com a água, que reflete estes raios intensificando os seus danos à pele. Pensando nisso, para saber qual a melhor fórmula de protetor solar nestes casos, o DermaClub entrevistou a dermatologista Daniela Pimentel, de São Paulo, que esclareceu o assunto. Confira!

Protetor solar com FPS alto, de 50 ou superior, é fundamental para estes casos

Na hora de escolher um protetor solar específico para a prática de esportes aquáticos ao ar livre, é fundamental optar por uma fórmula com FPS muito elevado - 50 ou superior - e de amplo espectro, que proteja contra os raios UVA e UVB. Além disso, segundo a dermatologista, é importante lembrar que os filtros solares recomendados para situações de maior exposição ao sol nem sempre são os mesmos recomendados para o dia a dia. “Sempre gosto de explicar aos meus pacientes que ao recomendar um fotoprotetor para uso diário, precisamos de uma boa aceitação cosmética; já para as situações de maior exposição e com mais chance de transpiração e contato com a água, precisam ser mais resistentes”. No entanto, hoje em dia já temos no mercado fórmulas que combinam ambos os quesitos, sendo tanto resistentes quanto agradáveis cosmeticamente.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Fórmula resistente à água é indispensável para quem pratica esportes aquáticos

Tendo em conta as afirmações acima, quem pratica esportes aquáticos ao ar livre precisa observar a fórmula e a textura do produto ao fazer a sua escolha. Procure sempre por filtros solares que afirmem ser resistentes à água, de preferência com uma textura leve para que sejam confortáveis de usar. “Alguns produtos utilizam a emulsão inversa, com substâncias na fase externa da emulsão que aumentam a resistência do produto na água”, explicou a Drª Daniela.

Confira algumas dicas extras para a prática de atividades aquáticas

Além de escolher um protetor solar adequado, é importante também seguir algumas outras dicas, como:

- Evitar a realização dessas atividades no período entre as 10 e as 15 horas, já que o índice de UV nesse período é mais elevado;
- Reaplicar o protetor sempre que possível, no máximo de 2 em 2 horas;
- Se possível, apostar em roupas e acessórios com proteção UV.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.