Quem é você na hora de comprar um protetor solar: a pessoa que escolhe o primeiro produto que avista na prateleira ou que demora um tempão para ler o rótulo antes de levar? Entender melhor os ativos que o dermocosmético possui em sua formulação + as suas características, faz toda a diferença para a saúde da pele, principalmente quando se fala em filtro solar. Para investir em um bom produto na sua rotina de cuidados, o DermaClub conversou com a dermatologista Lilia Guadanhim, de São Paulo, que explicou as principais informações que o seu protetor deve ter. Veja só!

Por que precisamos usar filtro solar todos os dias?

Antes de conhecer as características do produto, esclarecemos com a Drª Lilia, a verdadeira importância de usar o protetor. “Costumo dizer que usar filtro solar diariamente é um hábito saudável, assim como escovar os dentes, e deve ser parte da rotina de todos, desde os 6 meses até os 100 anos”, esclareceu a médica.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

A especialista ainda mostra alguns dados importantes que indicam que 90% dos casos de câncer de pele são relacionados ao sol - além disso, 1 em cada 3 novos casos de câncer é de pele. Além disso 85% do envelhecimento é causado pela radiação solar. “Sendo assim, podemos afirmar que o melhor anti-manchas e antirrugas é, sem dúvida, o filtro solar”, garantiu. Também é importante ressaltar que o dano solar é cumulativo, por isso a dica é começar a usar protetor o quanto antes!

Conheça as características importantes que o protetor solar facial precisa ter

A Drª Lilia diz que o Consenso Brasileiro de Fotoproteção recomenda o uso de filtros de amplo espectro, ou seja, que tenham proteção contra os raios UVA e UVB, com FPS mínimo de 30. Outra dica da especialista é que o protetor solar deve ser o principal componente do produto. “Sendo assim, você pode abusar de filtros com cor de base, mas evite bases com filtro solar, da mesma forma que pode ser adequado o uso de um protetor com hidratante, mas não invista em hidratantes com pouca proteção”, ressaltou.

Qual é a textura mais indicada para cada tipo de pele?

A textura deve ser aquela que se adapta melhor ao seu tipo de pele. Apostar em uma textura mais adequada torna o hábito de passar protetor solar bem mais agradável. O veículo certo pode evitar a ocorrência de acne, ressecamento e ainda aumentar a aderência na pele. Para saber qual a melhor textura do seu filtro, o ideal é conversar com seu médico dermatologista, lembrando que a textura não deve ser o primeiro critério de escolha. A qualidade de um filtro está na eficiência de proteção e na segurança para o consumidor. Mas, para adiantar, aqui estão algumas dicas de uso:

Para a pele oleosa, acneica e mista: prefira texturas mais sequinhas, matte, oil free e que garantem rápida absorção na pele.

Para a pele seca e com sensibilidade: aposte nas texturas mais cremosas e hidratantes.

O que é FPS e PPD? Entenda de uma vez!

O FPS, fator de proteção solar, é uma medida protetora contra a radiação UVB, que é a principal responsável pelas queimaduras solares. Quanto mais alto for o FPS, maior é a proteção - por isso, recomenda-se que esse valor seja no mínimo 30. O FPS está relacionado à chamada dose eritematosa mínima, ou seja, a mínima dose de radiação que é necessária para produzir vermelhidão na pele.

Já o PPD vem da sigla inglesa “Persistent Pigment Darkening” e corresponde ao fator de proteção contra a radiação UVA - a principal responsável pelo envelhecimento da pele, que é intensa ao longo do dia, durante o ano inteiro, inclusive em dias nublados. Recomenda-se que a proteção UVA corresponda a, no mínimo, um terço da proteção UVB. Seguindo esta teoria, se o FPS for igual a 30 (FPS=30), a proteção UVA deverá ser, no mínimo, 10 (PPD=10).

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.