As temperaturas baixas do inverno podem ajudar a desencadear diversas doenças, inclusive dermatológicas. Durante essa época, costumamos tomar banhos quentes e demorados, além de suarmos menos, o que diminui a proteção natural da pele, deixando-a mais seca e frágil. Em conversa com a dermatologista Tatiana Matos, da Bahia, o DermaClub descobriu quais são as doenças mais comuns durante esta estação, além da melhor forma de evitá-las. Confira!

Entenda por que o inverno favorece o desenvolvimento de doenças de pele

De acordo com a médica, a pele costuma ficar mais ressecada no inverno, principalmente, por hábitos como tomar banhos mais quentes e demorados que acabam removendo a oleosidade natural da pele. Além disso, no inverno, suamos e produzimos naturalmente menos sebo, o que leva a uma redução do filme protetor natural da pele. Esse filme protetor, formado pelo suor e pelo sebo, é importante para proteger o corpo do frio, de bactérias, de fungos e poluentes do ar. “Nessa época, ficamos propensos à irritação, ressecamento, coceira, perda de luminosidade, rachaduras e fissuras”, explicou.

Veja quais são as doenças de pele mais comuns durante o inverno

Com o clima frio e seco, a Dra. Tatiana afirma que essa época do ano favorece o aparecimento de algumas doenças, já que ocorrem alterações na pele, tornando-a mais sensível e vulnerável. Entre as mais comuns, estão:

- Dermatite atópica: é mais comum em crianças, principalmente as que apresentam algum tipo de alergia respiratória. Esses pacientes têm deficiências na barreira da pele e, consequentemente, apresentam uma proteção contra infecções e irritações reduzidas, agravando a desidratação da pele. “A doença promove coceira e até lesões mais graves, que podem formar crostas e soltar secreções. Por isso, deve-se caprichar no uso de hidratantes específicos”, disse;

- Dermatite seborreica: conhecida pelo aparecimento de placas que descamam, como a caspa no couro cabeludo e/ou na pele, sendo mais frequente no rosto, tronco e costas. O problema acontece com mais frequência no inverno, devido aos banhos quentes e demorados, que se tornam frequentes;

- Psoríase: é uma doença inflamatória crônica, que pode acometer a pele, as unhas ou o couro cabelo e, em casos mais graves, afeta também as articulações. A hidratação adequada ajuda a aliviar as crises da doença.

Saiba quais são os cuidados necessários para evitar o aparecimento dessas doenças de pele no inverno

Segundo a dermatologista, para evitar o aparecimento de dermatites, psoríase e alergias na pele durante o inverno, são necessários alguns cuidados. Os mais importantes para a Dra. Tatiana são:

- Não tomar banho demorado e com a água muito quente;

- Evitar o uso de buchas vegetais e de sabonetes comuns, que ressecam a pele;

- Não secar o corpo com toalhas ásperas e sempre fazer essa ação delicadamente, para não agredir a pele;

- Usar sabonetes neutros e hidratantes, que respeitem o pH da pele;

- Evitar esfoliantes, caso a pele já esteja sensível;

- Aplicar um hidratante específico para a sua pele, logo após o banho.

Além disso, é essencial ter o acompanhamento dermatológico no caso do aparecimento de qualquer uma dessas doenças, para que sejam recomendados os produtos e tratamentos adequados para as características da sua pele.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.