Vermelhidão, bolinhas e sinais de inflamação são sintomas bem característicos de duas doenças de pele: a acne e a foliculite. Mas, você sabe qual é a diferença entre elas? Embora muita gente pense que são problemas parecidos, são completamente diferentes - desde o formato das lesões até as causas de ambas as inflamações. Para esclarecer melhor o assunto e distinguir uma da outra, o DermaClub convidou a dermatologista Carolina Marçon, de São Paulo. Veja só!

Acne e foliculite: descubra a diferença entre essas inflamações

De acordo com a médica, a acne e a foliculite são problemas completamente diferentes: “A acne é uma doença da pele que possui componente inflamatório e que está relacionada a condições genéticas e hormonais. Já a foliculite é a inflamação do folículo piloso, ou seja, acontece em todas as regiões que têm pelos, e pode ser causada através de vírus, bactérias ou fungos”, esclareceu.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Conheça as principais causas da foliculite e da acne na pele

As espinhas, lesões de acne, surgem nas regiões ricas em glândulas sebáceas - rosto, colo e costas, principalmente - e são mais comuns durante a puberdade - época com maior produção hormonal e maior estímulo da oleosidade da pele -, por outro lado, também podem acontecer em qualquer fase da vida. “Existe uma condição conhecida como acne da mulher adulta, que sua causa tem envolvimento com estresse, menopausa ou alimentação com alto índice glicêmico”, explicou.

Já as causas da foliculite vão depender de vários fatores. “Nos homens, é muito comum a foliculite da barba, que envolve o tipo de crescimento do pelo. Em mulheres, a região da virilha é a mais afetada devido ao método de depilação utilizado e o uso de roupas muito apertadas no corpo”. Nesses casos, o pelo cria uma grande dificuldade de sair e fica preso dentro da pele, refletindo no processo inflamatório.

Prevenção e opções de tratamento para essas doenças de pele

No caso da acne, a prevenção deve ser feita com a limpeza diária do rosto e o uso de produtos específicos para a pele oleosa, a fim de evitar episódios inflamatórios. Também é importante manter a proteção solar com um filtro solar oil free, com o intuito de prevenir as manchas após a lesões de acne. Se você não conseguiu evitar o surgimento das lesões, existem as opções de tratamento para cada caso: “Na acne de grau 4 - muito inflamada e com nódulos -, precisamos incluir tratamento com antibiótico via oral para combater as bactérias locais. Em situações mais leves, a terapia é tópica com dermocosméticos antiacne e de limpeza para controlar a produção de sebo da região”.

As medidas preventivas da foliculite são diferentes: “Evitar roupas muito apertadas; manter a pele limpa sempre quando for depilar e optar pelo tipo de técnica mais apropriada para evitar o encravamento dos pelos”. O tratamento mais eficaz é a depilação a laser, pois o procedimento acaba destruindo completamente o folículo piloso, que não corre o risco que crescer ou encravar.  

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.