Antes de ir à praia e tomar aquele banho de sol, você costuma se preocupar com o FPS do seu filtro solar? Embora não seja um cuidado comum, devemos ficar sempre atentas ao número que indica esse fator de proteção. Entretanto, na hora de adquirir o dermocosmético, muita gente fica com a dúvida: será que existe um FPS específico para cada tom de pele? O DermaClub convidou a dermatologista Carolina Zaparoli, de São Paulo, para esclarecer o assunto. Confira!

Existe um FPS ideal para cada tom de pele: descubra qual é o seu

De acordo com a médica, “a tonalidade da pele também pode influenciar nos danos que a região cutânea sofre com a incidência do sol, que variam de leves até mais rigorosos - como manchas, queimaduras e o surgimento de câncer da pele”, afirmou. Isso significa que, dependendo da sua cor e da forma como sua pele reage após a exposição solar, é indicado um determinado FPS.

“O fator de proteção para momentos onde a exposição solar será maior - como na praia ou piscina - não deve ser abaixo de 30, pois ajudará a manter a pele protegida dos raios UVB - famosos por causar vermelhidão e sensação de ardência”, esclareceu.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

FPS e PPD: conheça outros pontos importantes antes de escolher seu protetor solar

Segundo a Dra. Carolina, “para ser eficaz, o filtro solar precisa ter proteção contra os raios UVB (indicado pelo FPS) e UVA (indicado pelo PPD ou FPUVA)”. Fique atenta a essas informações.

Para o Food and Drug Administration (FDA) - agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos -, um FPS 30, aplicado corretamente, oferece 96,7% de proteção contra os raios UVB. “Por isso, o filtro solar ideal é aquele que tem FPS 30, no mínimo, e PPD 1/3 do valor do fator proteção, que, neste caso, é de 10”, indicou.

Na hora de adquirir um protetor solar, devemos levar em conta o veículo em que ele é formulado, assim como o seu tipo de pele. “A escolha da textura afeta tanto a eficácia da proteção solar, como a estética e consequente adesão ao seu uso”, concluiu. Por isso, não deixe de consultar um dermatologista na hora de escolher o seu filtro solar.

Para garantir maior funcionalidade, não deixe de aplicar e reaplicar o dermocosmético ao longo do dia.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.