É inevitável: com a chegada do verão, o calor leva à transpiração excessiva. A escolha de um desodorante adequado é fundamental para reduzir esse incômodo, mas, na maioria das vezes, as pessoas optam pela opção mais em conta ou com a fragrância mais agradável - o que nem sempre é o melhor investimento. Para saber como escolher o seu desodorante para o verão, o DermaClub entregou 3 dicas. Confira!

1. Aposte em fórmulas com mecanismos de absorção da umidade

Muitas vezes, quem sua excessivamente opta pelos desodorantes antitranspirantes, já que esses possuem função inibidora da transpiração. Hoje em dia, já existem desodorantes que possuem função de absorção do suor ao invés de inibir a produção do mesmo. De acordo com a dermatologista Carolina Marçon, de São Paulo, “substâncias como o óxido de magnésio são uma excelente opção, uma vez que têm a capacidade de absorver a umidade da pele sem inibir a produção da glândula sudorípara. A dica é procurar utilizar substâncias que sejam efetivas em concentrações adequadas e testadas dermatologicamente”, explicou a médica.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

2. Desodorante em aerosol facilita a reaplicação do produto ao longo do dia

Outra dica para aproveitar o verão sem sudorese excessiva é apostar nos desodorantes em aerosol. Este tipo de veículo pode ter uma aplicação mais agradável no tempo quente, já que não entra em contato direto com a pele.

3. Prefira desodorantes suaves, para evitar sensibilizar a pele ao reaplicar várias vezes

No verão, por mais eficaz que seja o desodorante, muitas vezes surge a necessidade de reaplicar o produto. No entanto, se a escolha do mesmo não for feita adequadamente, isso pode sensibilizar a pele, que fica saturada com a fórmula. Assim, é importante apostar em um desodorante que entregue hidratação e ação calmante para a pele, ao mesmo tempo que absorve a umidade excessiva sem ingredientes agressivos como o alumínio ou o álcool. 

Quer saber mais sobre o assunto? Assista o vídeo abaixo:

*Ficou com dúvidas? Procure o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia e agende uma consulta!