Além da incidência de manchas na pele e do câncer de pele, uma das maiores preocupações no verão são as queimaduras solares. Elas podem surgir em qualquer lugar, principalmente nas regiões mais negligenciadas do corpo: pés, orelhas, mãos e no couro cabeludo. Como podemos prevenir o problema nessas áreas? O DermaClub entrevistou a dermatologista Flávia Ravelli, de São Paulo, que explicou a importância do uso do protetor solar e de barreiras físicas ao longo da estação.

Entenda as causas de uma queimadura solar

A médica explica que a queimadura solar ocorre quando a radiação ultravioleta B atinge a camada superficial da pele e desperta os seus mecanismos de defesa, lesando suas células e causando um processo inflamatório agudo. “Essas lesões são causadas pela exposição solar inadequada, seja por excesso de tempo ou pelo uso inadequado do protetor solar”, ressaltou.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Quais as formas de prevenir essas queimaduras?

A fim de evitar essas queimaduras solares no verão, principalmente nas regiões negligenciadas - como nos pés, orelhas, mãos e couro cabeludo - é importante associar medidas fotoprotetoras para aumentar a proteção do filtro solar. A Drª Flávia cita algumas: “Usar roupas (especialmente as com proteção ultravioleta), chapéu, óculos escuros associadamente ao protetor solar. Esse deve ser aplicado de preferência em casa, antes da exposição solar, em todo o corpo (sem roupa), e reaplicado a cada duas horas ou antes (se transpiração ou umidade)”, recomendou.

Pés, orelhas, mãos, couro cabeludo: é importante proteger essas áreas

Algumas regiões são esquecidas na hora de aplicar o protetor solar, entre elas, os pés, orelhas, mãos e couro cabeludo. Algumas pessoas acreditam que não há necessidade dessa proteção, outras simplesmente esquecem de passar o filtro. Mas a dermatologista atenta: “Por serem áreas muito expostas ao sol, encontramos câncer de pele com frequência nesses locais, por isso, é de suma importância a aplicação de protetor e uso de chapéus (no caso do couro cabeludo)”, esclareceu.

Algumas pessoas também reclamam que o couro cabeludo fica todo grudento com o uso do protetor solar. Nesse caso, pode se optar por protetores solares em spray, mais fáceis de aplicar em áreas pilosas, ou o uso de um chapéu de aba larga.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.