Quem nunca colocou um piercing ou fez um furo na orelha e ficou com medo de desenvolver queloide? Essa cicatriz avantajada, que normalmente se caracteriza por uma bolinha ou lesões salientes de cores escuras, ocorre quando há um crescimento excessivo do tecido de cicatrização no local de um ferimento ou corte.

Embora sejam mais comuns nas áreas espessas do corpo, como costas e ombros, essas cicatrizes também se formam na orelha quando colocamos brincos ou piercing. A boa notícia é que existe tratamento para queloide e para indicar as melhores medidas para este caso, o DermaClub conversou com a dermatologista Flávia Addor. Veja só!

O que faz dar queloide? Por que o queloide costuma surgir na orelha?

O queloide pode surgir a partir de qualquer lesão que necessite de cicatrização, pode ser um pequeno corte, uma cicatriz cirúrgica, uma marca de vacina, uma lesão de catapora, uma tatuagem. De acordo com a médica, na orelha, ela costuma aparecer devido ao uso de piercings, mas tudo vai depender da predisposição de cada pessoa a formar queloide.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Dá para saber se a pessoa tem ou não predisposição ao queloide, mas alguns fatores, como histórico familiar da lesão e doenças autoimunes são indicativos. Ou seja, não é possível prevenir os ferimentos, mas é preciso observar a história clínica do paciente.

É possível evitar o queloide?

A Drª Flávia explica que, devido à sua correlação genética, o queloide não pode ser evitado. “Mas se o paciente já tem antecedente da lesão, o ideal é evitar fazer a colocação de piercing. Agora, caso não tenha nenhum histórico, o indicado é fazer com um bom profissional e em um local limpo e de confiança”, atentou.

Como tratar o queloide?

Segundo a médica, alguns queloides vão diminuindo de tamanho durante os anos, mas podem aparecer novamente. “Tratamentos com corticoide, com laser ou até mesmo remoção cirúrgica. Tudo vai depender do caso e da extensão das marcas”, indicou a dermatologista.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.