Quem tem a pele sensível possui uma série de características bem particulares. A principal é a sua grande probabilidade de reação quando entra em contato com certas substâncias. Também chamada de reativa, quem tem esse tipo de pele precisa tomar alguns cuidados específicos com procedimentos dermatológicos para evitar manchas vermelhas, coceira e irritação. Mas quem tem tendência à sensibilidade pode passar por tratamentos mais agressivos, como peeling e microagulhamento? O DermaClub entrevistou a dermatologista Sineida Berbert, do Paraná, para esclarecer o assunto. Confira!

Quais fatores podem estimular a sensibilidade da pele?

De acordo com a médica, a pele sensível é aquela que reage com muita intensidade a vários fatores externos. Dentre eles, podemos citar as mudanças climáticas - frio, vento, calor intenso. “Ela também tem grande dificuldade de se adaptar ao uso de cosméticos, e sofre influências de fatores, como alimentação, estresse e alterações hormonais”, explica.

A reação mais comum deste tipo de pele é a vermelhidão. Mas a dermatologista afirma que ela também pode apresentar vasos aparentes, descamação, aspereza, forte sensação de estiramento e ardência.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Quem tem pele sensível pode fazer peeling e microagulhamento?

Antes de esclarecer a pergunta, é importante entender como cada tratamento é feito. Os peelings, por exemplo, são procedimentos estéticos realizados com substâncias ácidas que promovem descamação e renovação da camada superficial ou média da pele - dependendo da sua profundidade. Segundo a Dra. Sineida, “essa técnica gera descamação, vermelhidão e ressecamento para surgir uma pele renovada. Como esse processo é considerado agressivo, o tratamento é contraindicado para pacientes que possuem a pele sensível”, afirma.

Já o microagulhamento é um método realizado com um roller que contém microagulhas bem finas. O dermatologista desliza essa ferramenta pela pele, que acaba promovendo um pequeno trauma com sangramento e vermelhidão. Esse tratamento induz a formação de colágeno e melhora marcas de rugas, manchas e cicatrizes. Com isso, a dermatologista avisa: “pelas características do procedimento, a técnica também é contraindicada para pacientes com pele sensível”. atenta.

5 procedimentos e cuidados para pacientes com a pele sensível

1) Quem tem a pele sensível pode fazer tratamentos com laser, luz intensa pulsada e fotobioestimulação com LEDS;

2) Devem dar preferência a dermocosméticos sem parabenos;

3) Utilizar sempre água termal para acalmar e refrescar o rosto;

4) Lavar o rosto com sabonetes suaves e indicados para pele sensível, além de soluções micelares;

5) Usar todos os dias filtro solar com alto fator de proteção solar;

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.