A limpeza de pele profunda é um procedimento que deve fazer parte da rotina de beleza de muitas pessoas. Essa técnica é bastante indicada para pacientes que têm a pele oleosa, mista ou que possuem uma grande tendência ao surgimento de lesões de acne, como espinhas e cravos. Por ser um tratamento que manipula o rosto com uma certa intensidade, gera uma dúvida para alguns pacientes: quem tem a pele sensível, pode recorrer a este método sem ficar com manchas vermelhas ou sinais de irritação no rosto? Pensando nisso, o DermaClub fez uma vasta pesquisa para esclarecer o assunto. Veja só!

Limpeza de pele profunda: como o procedimento é feito?

A limpeza de pele profunda é um ritual que ajuda a remover todas as impurezas acumuladas no rosto - como maquiagem e poluição - que proporcionam a alta produção de radicais livres - moléculas instáveis que causam o envelhecimento precoce da pele, a obstrução dos poros e a acne. O procedimento é feito por etapas que contam com a higiene da região, esfoliação, extração das lesões, hidratação, entre outros.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Quem tem a pele sensível pode fazer limpeza de pele profunda?

Não é só quem tem a pele oleosa que pode passar por este ritual. Os pacientes com tendência à sensibilidade também podem aproveitar os benefícios dessa técnica. Porém, é importante frisar que o dermatologista ou profissional em estética precisa ter alguns cuidados com a região durante o procedimento.

5 cuidados devem ser tomados durante o procedimento:

1) A limpeza da pele deve ser feita com produtos específicos para a pele sensível - ou seja, sem parabenos, perfume e outras substâncias reativas;

2) A esfoliação é uma etapa que não pode ser feita na pele sensível para evitar manchas vermelhas e ardência no rosto;

3) A etapa de extração deve ser feita manualmente pelo dermatologista;

4) A máscara deve conter ativos calmantes e que ajudem a prevenir a irritação da pele;

5) A água termal deve ser usada após a limpeza da pele e sempre que o paciente sentir necessidade de acalmá-la.