Quem não morre de vontade de comprar todos os cremes e maquiagens novos que vê pela frente? Os lançamentos são tantos – e cada um com um objetivo diferente – que parece que o seu bolso nunca vai dar conta de todos. No entanto, você não precisa cair no vermelho para se sentir sempre linda! Confira o passo a passo para poder gastar com produtos de beleza sem torrar todo o salário:

1) Organize as suas contas

O primeiro passo é equilibrar a sua vida financeira. A minha sugestão é que você aplique o meu método favorito, o 50/30/20. Ao receber o seu salário, você precisa dividi-lo em 3 partes:

- 50% do seu salário deve ir para os gastos essenciais (moradia, alimentação, saúde, transporte, etc);
- 30% para os supérfluos (compras, presentes, lazer, viagens curtas, etc);
- 20% para o seu futuro (quitação de dívidas e construção de um patrimônio).

2) Divida o que é supérfluo e o que é essencial

Com seu dinheiro organizado no 50/30/20, é hora de olhar para os seus gastos com beleza e separar o que é supérfluo e o que é essencial. Não dá para dizer que tudo é supérfluo, nem o contrário – afinal, o seu primer do dia a dia é fundamental para você se sentir bem, mas aquele lançamento de cor de batom não é. Com uma postura crítica, você consegue separar bem um do outro, e isto é fundamental para você não exagerar nas compras com produtos de beleza.

3) Planeje os gastos essenciais

Agora que você já viu quais são os essenciais, pode planejar bem a compra deles. Seu rímel costuma durar quanto tempo? Quanto ele custa? E o seu blush? Pegue as suas maquiagens e cremes do dia a dia, veja a frequência de compra, confira os preços e pronto: você saberá quanto deve separar por mês para comprar tudo – e pode encaixar estes gastos nos seus essenciais (50% do seu salário).

4) Crie um orçamento para os supérfluos

Para tudo o que não for essencial, você vai ter que criar espaço dentro dos supérfluos, que podem corresponder a 30% do seu salário. Vamos dar um exemplo: para uma pessoa que ganha um salário médio na cidade de São Paulo de R$ 2.200 por mês, o orçamento dos supérfluos é de R$ 660. No entanto, ela não pode torrar tudo com maquiagem sem ter que passar o resto do mês à base de água e bolacha. Minha sugestão então é de usar 10% dos seus supérfluos com produtos de beleza (R$ 66 no nosso exemplo). Aqui entram os lançamentos, as novidades, o batom extra para sair à noite, e assim por diante.

Desta forma, você sabe exatamente quanto pode gastar com cremes e maquiagens sem torrar todo o seu salário – e ainda faz a necessária distinção entre os seus produtos do dia a dia e os testes de alternativas e novidades.