No combate ao envelhecimento precoce da pele, o resveratrol é um excelente aliado: você já ouviu falar dele? Trata-se de um poderoso antioxidante que protege da ação dos radicais livres, essencial para completar a sua rotina anti-idade de cuidados com a pele e assim prevenir rugas, linhas de expressão, flacidez, manchas e outros sinais. Para saber tudo sobre esse ativo e os seus benefícios para a pele, o DermaClub entrevistou a dermatologista Vanessa Metz, do Rio de Janeiro. Confira!

Quais os benefícios do resveratrol para a pele?

Encontrado na uva e em outras fontes, o resveratrol é conhecido mundialmente por estimular o próprio corpo a produzir antioxidantes naturais, aumentando as defesas das células contra as agressões externas. O ativo age no DNA da célula, ajudando a combater o envelhecimento biológico, reparando seus efeitos visíveis, como rugas, perda de firmeza e densidade. “O resveratrol funciona como os antioxidantes, de maneira geral. Ele impede que os radicais livres, no processo de metabolização celular, danifiquem as células, causando envelhecimento”, comentou a dermatologista Vanessa Metz, do Rio de Janeiro.

Saiba como consumir resveratrol para beneficiar o organismo

Segundo a médica, como não dá pra ficar tomando grandes quantidades diárias de vinho para conseguir todos os efeitos dessa substância, é preferível que se consuma extrato de uva, inclusive, muitos nutricionistas e nutrólogos o prescrevem.

Devo usar o resveratrol na pele à noite ou de dia?

O uso tópico do antioxidante é muito interessante, principalmente à noite. “Assim, conseguimos recuperar a pele dos danos que foram causados durante o dia, seja por radiação solar ou infravermelha, poluição e estresse do dia a dia. Os efeitos são realmente impressionantes: o rosto acorda mais lisinho, menos oxidado, recuperado mesmo”, recomendou Dra. Vanessa, enfatizando que o produto é indicado para todo tipo de pele, salvo se o paciente tiver alergia ao ativo.

Dermatologista:

Drª. Vanessa Metz / CRM: 52794953

Dra. Vanessa Metz é especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, formada em medicina pela Faculdade Souza Marques e pós-graduada em dermatologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Foi vice-presidente da Associação dos Dermatologistas da UERJ (ADUERJ) no ano de 2009 e professora substituta do serviço de Dermatologia do Hospital Universitário Pedro Ernesto no ano de 2010. É sócia efetiva da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e membro da Academia Americana de Dermatologia (AAD). Está em constante atualização participando de cursos e congressos no Brasil e exterior para trazer aos seus pacientes o que há de mais moderno.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

** Esta matéria foi atualizada no dia 20/09/2018