Quem tem rosácea sabe como é sentir na pele os grandes incômodos da doença - desde a vermelhidão repentina à sensibilidade, passando por outros incômodos presentes na região do rosto. Muitas pessoas que possuem este problema, têm uma série de dúvidas sobre o assunto: rosácea tem cura? É possível evitar as manchas vermelhas na pele? Existem tipos da doença? Como podemos tratá-la? Para esclarecer essas e outras muitas questões, o DermaClub fez um apanhado, esclarecendo as causas, sintomas e tratamentos para essa complicação. Confira!

1. O que é rosácea?

A rosácea é uma doença crônica de origem desconhecida, que gera principalmente vermelhidão no rosto, grande sensibilidade da pele na região e pode vir acompanhada de outros sintomas, como espinhas e irritação nos olhos em quadros mais avançados. Geralmente, ela aparece em pessoas de pele bem clara, porém, pode surgir em outra tonalidade ou tipo de pele. A doença é mais comum em mulheres a partir dos 25 anos, mas também pode se desenvolver em homens, e neles, o quadro tende a ser mais grave.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

2. Conheça os tipos de rosácea

2.1. Eritemato telangectasia

Mais comum, faz com que a pele fique vermelha e com vasos aparentes. É facilmente notada na região central do rosto e se agrava com consumo de álcool, exposição solar, exercícios físicos, entre outros. Outro sintoma é sensação de ardência. Pode ser tratada com remédios tópicos anti-inflamatórios ou tratamentos a laser;

2.2. Pápula pustular

Tem como característica, além da vermelhidão, o surgimento de lesões pápulo-pustulosas, que se assemelham com espinhas. O tratamento também tem ação anti-inflamatória e pode ser tópica ou via oral;

2.3. Fimatosa

A inflamação causada por esse tipo de rosácea torna a pele mais espessa e vermelha, em alguns casos, áreas como o nariz podem dobrar de tamanho. Além disso, regiões do rosto e ao redor podem ser comprometidas. Além dos tratamentos já citados anteriormente, em alguns casos, há intervenção cirúrgica para reduzir o volume de pele;

2.4. Ocular

Acomete a região dos olhos, mais especificamente próximo aos cílios, gerando descamação e vermelhidão. Se não tratado pode evoluir e interferir na visão do paciente. Os medicamentos devem ser indicados por um oftalmologista e a área deve ser bem higienizada.

2. O que causa rosácea?

Até hoje, ainda não se sabe ao certo o que causa a rosácea, que se apresenta como uma vermelhidão no rosto e pode, até mesmo, causar outros desconfortos, como coceira e sensação de calor. Contudo, especula-se que alguns fatores podem influenciar na sua incidência, incluindo questões genéticas, reação a ácaros e vasos sanguíneos frágeis.

3. Como prevenir a rosácea?

Mesmo sendo crônica, a rosácea pode ser prevenida para evitar a piora de estágio. Basta seguir alguns cuidados, como moderar a alimentação (evitar alimentos picantes e muitos quentes) e prestar atenção em hábitos corriqueiros que podem colaborar para agravamento da doença (consumo de álcool em excesso, temperaturas muito altas, exposição ao sol, estresse e exercícios extenuantes).

4. Rosácea tem cura?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), não há cura para a rosácea. Por outro lado, existe tratamento para controlar os sintomas e crises do problema - o que vai depender do estágio da doença de pele.

5. Como tratar o rosácea e evitar as manchas vermelhas?

O tratamento nada mais é do que o controle da doença. Então o recomendado para prevenir a vermelhidão e outros sintomas do rosácea é:

- Evitar comidas muito exóticas, picantes e quentes;

- Proteger a pele de temperaturas extremas - seja muito quente ou muito frio;

- Parar de fumar, caso pratique o tabagismo;

- Evitar o uso de produtos que possua fragrâncias, álcool, parabenos e qualquer substância que irrite a região;

- Usar protetor solar com amplo espectro e FPS 30, no mínimo para proteger a pele da radiação solar;

- Apostar em dermocosméticos calmantes, como a água termal;

- Usar um produto anti-rubor para controlar as manchas vermelhas

- Apostar em maquiagem dermocosmética hipoalergênica corretiva, para mascarar o rubor sem agredir a pele;

6. Situações que podem causar as manchas vermelhas

6. 1. Expor-se ao sol sem proteção

Quem tem rosácea sabe muito bem que não pode ficar por muito tempo em ambientes quentes e de alta exposição solar. Situações como essas deixam a região facial do paciente vermelha e ardente devido ao aumento da temperatura corporal. O que acontece nesse processo é uma vasodilatação como tentativa de autodefesa para amenizar o calor nessa região. Em contrapartida, o efeito dessa intervenção é um rosto avermelhado e ardido.

6. 2. Fazer exercícios físicos

Muitas atividades físicas mexem bastante com o nosso corpo: a maioria faz com que a respiração e o batimento cardíaco acelerem, fazendo o sangue circular mais rápido para levar oxigênio às células. Esse processo dilata os vasos sanguíneos, resultando na vermelhidão e desconforto na pele da face. Quem tem rosácea desenvolve esses sintomas de uma forma ainda mais intensa, com bochechas bem vermelhas e sensação forte de ardência.

6.3. Ingerir refeições muito quentes

Beber uma xícara de café de manhã ou tomar uma sopa bem quentinha no jantar pode não ser uma boa ideia para quem tem rosácea. Comidas e bebidas quentes deixam a pele do paciente vermelha, com uma aparência irritada. Por isso, não tenha pressa na hora de saborear sua refeição. Espere um pouco até atingir a temperatura amena para comer.

6. 4. Comer alimentos apimentados

Embora a pimenta proporcione uma série de benefícios ao organismo, ela pode ser uma vilã para quem tem rosácea. Quando pessoas com essa característica de pele ingerem alimentos apimentados e muito temperados, apresentam várias reações, desde vermelhidão e ardência até sudorese intensa no rosto.

6. 5. Consumir bebidas alcoólicas

O álcool causa uma série de danos à pele, dentre eles a dilatação dos vasos sanguíneos - que causa vermelhidão e sensação de ardor. Isso acontece em todas as pessoas, porém, é mais evidente em quem tem rosácea.