A pele sensível é uma condição cada vez mais frequente que tem sido associada com vários fatores da vida moderna, como a poluição, estresse e alimentação. A pele que está sensível fica irritada e reativa, não tolerando alguns produtos cosméticos. Pensando nisso, o DermaClub, juntamente com a dermatologista Lilia Guadanhim, de São Paulo, montou o passo a passo de uma rotina de cuidados com a pele que está sensível e quais produtos usar para acalmar a região e diminuir as manchas vermelhas. Veja só!

Passo #1) Sabonete neutro, livre de parabenos

A especialista afirma que quem apresenta essa condição de sensibilidade, precisa ficar mais atento aos produtos e procurar no mercado opções de dermocosméticos mais relacionados ao controle desse problema. “É comum que esses pacientes se queixem de que não conseguem usar produtos para tratamento de rosto e até mesmo cosméticos, maquiagens, além de haver a sensação de pele irritada com frequência”, contou.

Dessa forma, o ideal é preferir usar um sabonete, gel de limpeza ou loção sem fragrância, livre de corantes, conservantes e parabenos, que tenha ação menos detergente, ou seja, produtos com uma formulação menos agressiva.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Passo #2) Apostar em hidratantes prebióticos

Toda a pele precisa de hidratação e, muitas vezes, a sensibilidade acontece pela falta desse cuidado na nossa rotina. Para quem está com a pele sensível, a dica é investir em hidratantes com ativos prebióticos, que servem para “alimentar” as bactérias boas do microbioma e, assim, melhorar a proteção da pele de microrganismos ruins. O uso de ingredientes como a niacinamida e as ceramidas também é importante para reforçar o manto hidrolipídico - barreira de proteção da pele.

Passo #4) Usar um protetor solar para a pele sensível

A pele sensível é uma pele com barreira mais frágil, que facilmente fica irritada com uso de cremes, ácidos, estresse, mudanças de temperatura, ar seco, entre outros fatores. Por outro lado, a médica lembra que não é um quadro contínuo: isso significa que ele acontece em determinadas ocasiões, como o contato com temperaturas extremas, como calor e frio.

Para proteger a pele desse cenário e controlar essa condição, o ideal é usar diariamente um protetor específico para esse problema. O produto precisa ter textura leve, fragrância suave e com ação hidratante a fim de evitar qualquer episódio de irritação. Ele também deve ter amplo espectro e com FPS alto para prevenir os danos da radiação solar.

Passo #5) Investir em um sérum com vitamina C que não irrita a pele

A médica conta que muitos pacientes com a pele sensível não toleram o uso de vitamina C. Por outro lado, é possível incluir um produto com esse ativo na rotina de cuidados sem correr o risco de irritar a pele. O dermocosmético só precisa ter uma substância que evite despertar a sensibilidade da região, como o neurosensine - responsável por inibir inflamações, aumentar a tolerância da pele, além de diminuir vermelhidões e edemas.

Passo opcional) Água termal à vontade

Pacientes com rosácea também acabam tendo uma pele com mais tendência à sensibilidade, devido à grande vascularização da área, que acaba causando ardência, manchas vermelhas, rubor. Nesses e em outros casos, um produto que auxilia muito no controle da sensibilidade é a água termal. Então, se você apresenta essa condição, pode borrifar o dermocosmético à vontade!

Mais 5 dicas para acalmar pele sensível e diminuir as manchas vermelhas

- Opte por um higienizador suave;
- Troque os tônicos por soluções micelares, que limpam a pele sem agredir;
- Evite esfoliar a pele;
- Prefira lavar o rosto com água fria ou morna;
- Não esfregue a pele, seque o rosto dando batidinhas com a toalha.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.