Seu rosto fica rosadinho ou avermelhado com certa frequência? Se isso acontece principalmente quando você acaba de comer alguma coisa apimentada, quente demais ou logo depois de fazer alguma atividade física, é bem provável que você tenha rosácea. Muitas vezes, quem possui esse problema não sabe muito bem como montar uma rotina apropriada de cuidados com a pele, confundindo o quadro com pele sensível. Para te ajudar nessa missão, o DermaClub conversou com a dermatologista Betina Stefanello, do Rio de Janeiro, que montou uma ritual de beleza que vai ajudar a controlar as manchas vermelhas. Veja só!

Entenda o que é a rosácea e como ela surge na pele

De acordo com a médica, a rosácea é uma doença vascular inflamatória crônica, com períodos de crise e outros de melhora - a pele que é reativa torna-se avermelhada, cheia de bolinhas, vasos dilatados e algumas lesões bem parecidas com espinhas. “Ela pode ter uma base genética, mas geralmente surge depois da ingestão de bebidas quentes e alcoólicas, momentos de estresse, ingestão de cafeína e alimentos picantes, atividade física, ambientes quentes e tudo que causa dilatação dos vasos sanguíneos”, esclareceu.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Como saber se tenho rosácea? Conheça os sintomas desta condição

A pele com rosácea é aquela que está sempre sensível, mais seca, que fica vermelha com facilidade e se irrita facilmente com o uso de produtos mais reativos. Com o tempo, a vermelhidão se torna permanente e aparecem vasos finos, pápulas e pústulas muito parecidas com espinhas, podendo ocorrer algum inchaço e até o aparecimento de nódulos.

Drª Betina ainda ressalta que surgem sintomas oculares, como olho seco, sensível e inflamação nas bordas palpebrais. “Geralmente, antes do diagnóstico só observamos uma pele mais rosa, até que a vermelhidão se agrava com surtos de duração variável. Aos poucos, os episódios podem se tornar frequentes e até permanentes”, alertou.

Passo a passo de uma rotina de cuidados para a pele com rosácea

1ª passo) A limpeza da pele deve ser feita com um sabonete adequado para a pele sensível, ou seja, que promova uma higiene suave e tenha ativos que contenham uma base calmante e anti-inflamatória. Além disso, é importante utilizar produtos que mantenham a pele hidratada, mesmo após o ritual.

Lave o rosto com movimentos bem levinhos e enxaguando com água fria. Depois é importante secar a região com uma toalha de microfibra sem fazer movimentos bruscos - basta pressioná-la um pouquinho até que a pele fique seca.

2ª passo) Em seguida, aplique o hidratante com ativos que ajudem a recuperar a barreira protetora da pele e que também promova uma ação calmante. E para garantir uma ação completa, opte por produtos com ativos prebióticos, que protegem os microrganismos saudáveis da sua pele, fortalecendo ainda mais a barreira cutânea. Assim, conseguimos combater a ação de fatores externos (como o sol, a poluição e o clima) que agrava ou induz a sensibilidade e desconforto da pele.

3ª passo) O uso do protetor solar é super importante e deve ser aplicado todos os dias. O produto precisa ter amplo espectro de proteção e FPS alto (50 ou mais).

ALERTA VERMELHO: Como a pele com rosácea costuma ser muito sensível, deve-se evitar ácidos fortes e produtos abrasivos, como os com álcool e que sejam adstringentes.

Em caso de atividades físicas:

Neste caso, mesmo seguindo uma boa rotina de cuidados, não há como evitar os sintomas da rosácea - isso porque a dilatação dos vasos sanguíneos do rosto ocorre durante o exercício. Mas uma dica muito boa é borrifar água termal gelada após a atividade. Ela ajuda a contrair os vasos e diminuir a vermelhidão.

Tratamentos e hábitos que amenizam a rosácea

Além dos produtinhos que ajudam a acalmar a pele, também existem alguns procedimentos que amenizam os sinais da rosácea, como é o caso da luz pulsada e alguns lasers. Outras medidas que ajudam a controlar a rosácea são: “Evitar bebidas alcoólicas, temperaturas extremas, bebidas quentes, comidas muito condimentadas, noites mal dormidas, assim como o estresse. Manter hábitos saudáveis também é importante para amenizar os sinais”, concluiu.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.