Os episódios de vermelhidão e coceira na pele, em geral, são causados após o uso de produtos químicos ou exposição à condições climáticas extremas, como frio e calor. No entanto, nem sempre a cútis que está sensibilizada é, de fato, sensível. Para solucionar esta e outras questões, o DermaClub procurou a Dra. Lilia Guadanhim, dermatologista na cidade de São Paulo, que contou qual a diferença entre pele irritada e sensível, além de como cuidar de cada caso.

Descubra a diferença entre pele irritada x pele sensível

Segundo Dra. Lilia, a pele irritada é uma condição momentânea, que apresenta vermelhidão, podendo descamar e formar pequenas bolhas, além da coceira frequente. "Os motivos são diversos e vão desde ressecamentos, dermatites - seborreica, atópica, de contato ou irritativa -, estresse, altas temperaturas, entre outras causas", explicou.

Já quando nos deparamos com a cútis sensível, também chamada de intolerante ou reativa, é possível perceber uma condição complexa, caracterizada pela baixa tolerância ao uso de cosméticos ou produtos químicos. Muito comum em mulheres e pacientes jovens, esta sensibilidade é imprevisível. "Pode vir ou não acompanhada de coceira, ardor, irritação, aspereza, queimação e repuxamento. É possível também notar vermelhidão, descamação e até pequenas feridas", acrescentou, afirmando que isso acontece porque a pele sensível apresenta um aumento da resposta imune.

Saiba como cuidar de peles que sofrem com irritação ou sensibilidade

De acordo com a Dra. Lilia Guadanhim, alguns cuidados são necessários para aliviar os sintomas e prevenir os quadros. Confira as dicas da dermatologista para peles irritadas:

- Reduza a coceira com compressas geladas;
- Hidrate a pele com produtos que reparem a barreira;
- Evite banhos quentes, sabonetes irritantes e buchas;
- O uso de águas termais ajuda a acalmar;
- Mantenha as unhas curtas, para diminuir as escoriações pela coceira.

As peles sensíveis também recebem cuidados especiais. Acompanhe as indicações da Dra. Lilia:

- Suspenda o uso de qualquer produto que cause desconforto ou queimação;
- Seque suavemente a área afetada e evite atrito com roupas, toalhas e esfoliantes, etc;
- Escolha produtos próprios para peles sensíveis, sem fragrâncias e, para o couro cabeludo, shampoos sem surfactantes irritantes;
- Evite banhos quentes e muito vapor no banheiro;
- Proteja sua pele do vento, sol e calor;
- Diminua o consumo de álcool, pimentas, café e alimentos condimentados;
- Prefira sabonetes do tipo syndet, que são géis de limpeza sem sabão (agentes que mais causam irritações);
- Hidratantes são efetivos porque nutrem, diminuem as irritações, além de restaurarem a barreira da pele. Reaplique durante o dia, especialmente quando estiver exposto a um clima muito extremo, como calor ou frio - incluindo ar condicionado;
- Use água termal para hidratar e acalmar a pele;
- Evite máscaras esfoliantes e produtos contendo alfa hidroxiácidos, retinaldeídos ou tretinoína, que são potencialmente irritantes.

Dra. Lilia Guadanhim fala sobre cosméticos e maquiagens para peles sensíveis

Apesar da pele sensível, as mulheres não querem dar adeus à maquiagem. Confira algumas orientações da Dra. Lilia para não ter medo de usar esses produtos:

- Opte por produtos em pó ao invés dos cremes ou loções, pois são mais leves no contato com pele;
- Escolha cosméticos facilmente removíveis com água - evite os a prova d´água;
- Fique atento ao prazo de validade;
- Prefira esmaltes hipoalergênicos;
- Aposte em uma base facial siliconada, pois são facilmente removidos e conferem suavidade a pele;
- Não esqueça de limpar muito bem a maquiagem, aposte em demaquilantes.

Não esqueça de consultar seu médico dermatologista para uma análise precisa da sua pele e quais os cosméticos mais indicados para ela.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.