Geralmente, não damos a atenção devida que as unhas merecem. Você sabia que elas podem apresentar sinais de alerta sobre a nossa saúde? As manchas que surgem na lâmina ungueal podem significar desde câncer e problemas no fígado, até algo inofensivo, como a pigmentação extra devido ao uso de esmaltes escuros. Para entender melhor sobre o tema, o DermaClub conversou com a dermatologista Vanessa Metz, do Rio de Janeiro. Confira!

Entenda o que pode ocasionar as manchas nas unhas

Segundo a médica, as manchas nas unhas podem surgir por diversos motivos, entre as causas mais comuns, estão: o uso de esmaltes com frequência, principalmente, os que possuem a cor mais escura; traumas na hora de retirar a cutícula, já que o alicate pode machucar a matriz da unha e tendência genética. Além disso, as manchas também podem ser um sinal de sintomas para doenças mais graves, como câncer, psoríase, hepatite e problemas no fígado.

Saiba quais são as manchas nas unhas que devemos considerar como um alerta

De acordo com a dermatologista, as manchas marrons/escuras são as mais preocupantes e devem ser consideradas um alerta. “Para esses casos, deve-se realizar um procedimento chamado dermatoscopia, a fim de descobrir se existe um nevo melanocítico ou melanoma, que pode se desenvolver para um câncer de pele”, explicou.

Veja quais são as manchas mais comuns nas unhas

“As manchas amarelas costumam ser superficiais e, geralmente, surgem devido ao uso de esmaltes escuros. Dessa forma, o indicado é ficar um tempo sem passar o produto para que as manchas possam ir embora após a renovação da lâmina ungueal”, contou. Já as marcas brancas costumam aparecer depois de sofrer traumas, como prender o dedo ou machucar a matriz quando se retira a cutícula. Enquanto as esverdeadas representam infecções bacterianas ou micoses.

Para qualquer um dos casos, o mais importante é o acompanhamento dermatológico para análise das características e tratamento adequado, principalmente, para quadros mais graves.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.