As varizes já são velhas conhecidas entre homens e mulheres, porém, em alguns casos é possível notar vasinhos semelhantes em outras partes do corpo, como o rosto. Para entender o que é, como se formam, quais os riscos que apresentam para a saúde e ainda como evitar e tratar o quadro, o DermaClub conversou com a dermatologista Lilia Guadanhim, de São Paulo. Confira!

Descubra o que são e por que surgem os vasinhos vermelhos na pele

De acordo com a médica, as telangiectasias ocorrem pela dilatação e proliferação de vasos capilares. “Eles são os vasinhos mais finos que temos no corpo e podem acontecer na pele e nas mucosas. Os lugares mais comuns em que podemos notar o surgimento do quadro são no rosto e nas pernas”, explicou.

Já as causas são distintas:

- Nas pernas, geralmente, estão associados a quadros de insuficiência venosa e varizes, principalmente em mulheres que ficam muito tempo em pé ou sentadas;

- Já no rosto, podem ocorrer espontaneamente ou estar associadas a diversos fatores, como rosácea, envelhecimento, exposição solar em excesso, tabagismo, gestação e uso crônico de corticoides.

Saiba se os vasinhos são prejudiciais a saúde e como evitá-los

Segundo a dermatologista, a maioria dos casos não apresenta riscos à saúde. “No entanto, o aparecimento dos vasos pode ajudar no diagnóstico de doenças, como no caso das varizes e da rosácea. Algumas situações podem estar associadas a síndromes, mas são raros. Em caso de dúvida, o ideal é consultar um dermatologista”, esclareceu.

Para evitar que os vasos apareçam, é importante se preservar dos fatores de risco e a Dra. Lilia deu algumas dicas:

- Evite fumar;
- Use filtro solar regularmente;
- Evite ficar muito tempo na mesma posição;
- Procure caminhar durante o dia.

Entenda como é realizado o tratamento das telangiectasias

De acordo com a médica, o tratamento pode ser realizado com procedimentos clínicos, como a escleroterapia. “Nessa técnica, uma substância específica é injetada na região e seca os vasinhos. Geralmente, é escolhido para tratar as lesões da perna. Além disso, pode-se optar por eletrocirurgia, lasers vasculares ou luz intensa pulsada”, concluiu.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.